Publicado em 11/18/2015 9:48:53 AM

Vila Nossa Senhora da Luz completa meio século

Comunidade vai realizar evento para festejar os 50 anos do primeiro empreendimento entregue pela Cohab Curitiba

O mais antigo conjunto de moradias populares do programa habitacional do municipio completa 50 anos em novembro. As primeiras casas do empreendimento Vila Nossa Senhora da Luz, na CIC, foram entregues no final de 1966, mas a data comemorada pela comunidade local é a do lançamento da pedra fundamental, em novembro de 1965, quando inciaram as obras de construção das 2.100 casas.

O empreendimento foi o primeiro projeto da então recém-criada Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) - erguido em uma área de 800 mil metros quadrados na Cidade Industrial, antes mesmo da chegada das primeiras indústrias na região. “Era onde Curitiba terminava. Hoje podemos dizer que estamos em uma localização boa, mas na época o local era considerado muito longe”, conta o morador Getúlio Bueno.

O número de 2.100 casas não foi escolhido por acaso. O projeto da Vila Nossa Senhora da Luz era ambicioso, pretendia acabar com as favelas de Curitiba. Os levantamentos da época indicavam que essa era a quantidade de famílias que viviam de maneira precária em ocupações irregulares.
O objetivo não foi atingido, pois uma das exigências do agente financiador, o Banco Nacional da Habitação (BNH), era o vínculo formal de emprego do chefe de família. Como a maioria dos moradores de ocupações na época não possuía emprego formal, as moradias foram destinadas para outras famílias.

Caracterísiticas
Construído em tempo recorde – pouco mais de um ano – o conjunto conta com uma arquitetura peculiar. O arquiteto Alfred Willer foi um dos criadores do projeto, que tem uma grande praça central para onde convergem todas as ruas e mais 12 praças menores. “São pequenos núcleos dentro de um conjunto maior. Nossa ideia na época era estimular os espaços de convivência entre as pessoas”, explica o arquiteto.

As casas foram desenhadas com base em elementos da cultura de imigrantes presentes na história do Paraná, em especial os poloneses. O sótão e a escadaria em madeira fazem referência a um modelo de casas muito utilizado na Polônia, segundo Willer.

Muita gente deve se perguntar o motivo de algumas ruas do interior do conjunto serem mais estreitas que o normal. É porque elsa foram projetadas para serem vias exclusivas de pedestres. “A ideia era que as pessoas circulassem com segurança os curtos trechos nas proximidades de casa. Posteriormente, as vias foram todas asfaltadas e os carros dominaram o espaço dos pedestres”, afirma Willer.

Festa
No sábado (21), a comunidade local, em parceria com a administração regional CIC, vai realizar uma grande festa para comemorar a data. Haverá culto ecumênico, campeonato de futebol, aulão de zumba, distribuição de bolo e refrigerante entre outras atividades.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera