Publicado em 11/23/2015 10:30:54 AM

Comunidade da Vila Nossa Senhora da Luz se reúne para comemorar 50 anos do conjunto

Evento contou com a participação do prefeito Gustavo Fruet e de Alfred Willer, arquiteto que projetou a vila

Moradores do passado e do presente se reuniram neste sábado (21) para comemorar e contar a história dos 50 anos de instalação da pedra fundamental da Vila Nossa Senhora da Luz, o primeiro conjunto habitacional da capital construído pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab). O evento foi realizado na Praça Enoch Ramos, conhecida pelos moradores como Praça Central. O prefeito Gustavo Fruet participou, pela manhã, da abertura da festa, ao lado do arquiteto que projetou a vila, Alfred Willer, o primeiro diretor-técnico da Cohab e uma referência na Arquitetura da cidade.

"Parabéns a todos os moradores que ajudaram a construir esta história", disse o prefeito.

Fruet disse que Willer é motivo de orgulho para a comunidade, a cidade e o Brasil ao se tornar uma das referências do arquiteto Lúcio Costa, que junto com Oscar Niemeyer projetou Brasília (DF). “Willer foi um visionário ao criar uma comunidade, uma obra que se tornou referência. Ele que pensou no desenvolvimento da comunidade pelo espaço entre as residências, no arruamento, na construção de parques e de praças para ter a Praça Central e a igreja como centro de convivência da comunidade. E tudo isso ele pensou há 50 anos”, enfatizou Fruet.

Em 1965, antes mesmo da chegada das empresas à Cidade Industrial, Regional a qual pertence a Vila, a recém-criada Cohab promoveu o projeto ambicioso de construir 2,1 mil casas em um terreno de 800 mil metros quadrados para resolver a questão das ocupações irregulares da época. Atualmente, estima-se que a Vila abriga cerca de 20 mil pessoas.

“O sentimento é de surpresa pela qualidade que a comunidade atingiu e as ações de complementação que a Prefeitura fez nestes 50 anos”, disse Willer. O arquiteto contou que o local foi escolhido porque tudo tinha uma paisagem natural, prevendo a passagem do tempo e o avanço da cidade. “Fomos advertidos de que a Vila era grande demais para ser bem administrada”, completou o arquiteto, referindo-se ao crescimento local.

Memória

Uma memória acompanhada em parte pelo recém-formado advogado Felipe Lichirgu, embora seja ele ainda um jovem de 23 anos. “As casas mudaram bastante. Lembro quando ainda estavam no padrão original, mas melhorou muito. Hoje a Vila é uma cidade, tem mercado, banco, postos de saúde, escolas, todos os preceitos constitucionais se vê aqui, está bem completa”, comparou. Apesar de morar em outros bairros, Felipe convive na comunidade desde que nasceu. Ele é neto de uma das pioneiras da Vila, dona Elza Batista, de 90 anos, a quem acompanhava na abertura da comemoração. “O pai dele tinha 6 anos quando viemos pra cá, em 1966”, lembrou a avó.

“Melhorou 100%, quando cheguei era um barrão só, não tinha nada. Hoje tem posto de saúde, farmácia, médico e, no domingo, tenho tudo aberto, o que não tem em muitos bairros”, enfatizou a pensionista Leonir Lucinda dos Santos, de 81 anos, outra pioneira que mora no bairro a “48 anos e 8 meses”, como ressaltou. Ela atua na Associação dos Moradores da Vila Nossa Senhora da Luz e também falou sobre as melhorias recebidas da atual gestão, como a troca de iluminação das praças e de reforço da sinalização das ruas. “Principalmente na Praça melhorou bastante a iluminação, a noite ficava bem escura, hoje até de noite dá pra vir e sentar na praça se quiser porque está bem iluminada.”

Melhorias

Neste sábado, a comemoração foi aberta por um culto ecumênico realizado pelo frei Marcus Augusto Garcia Miranda, da Paróquia Nossa Senhora da Luz, e pelo pastor Wellington Santiago Menezes, da 1ª. Igreja Batista da CIC.

A Prefeitura fez um mutirão de serviços na vila nas últimas semanas. As suas 13 praças tiveram a iluminação trocada, as lâmpadas amarelas foram substituídas por lâmpadas brancas mais potentes. A quadra da Praça Central ganhou novo alambrado, pintura do mobiliário urbano e troca da areia da cancha. Atenção especial para a sinalização da Ciclorota e nas ruas, tanto com sinalização horizontal como vertical. O Farol do Saber Frei Miguel Bottacin foi revitalizado e o alambrado da Praça Ary de Souza também foi trocado. E foi ainda realizada uma operação tapa-buracos. Os serviços de manutenção e melhoria foram realizados em parceria com a Administração Regional da CIC, sob a coordenação do administrador Tom Vargas, que participou da comemoração dos 50 anos vila e que contou ainda com o apoio das associações de bairro do local.

Melhorias que o prefeito traduziu com o agradecimento aos primeiros moradores e que utilizou para traçar paralelos entre o passado e o presente. “Agradeço a todos os pioneiros que escolheram o bairro, a cidade, para construir a sua história. Época em que o sistema de transporte começava a ser implantado fazendo de Curitiba uma cidade inclusiva e acolhedora”. Fruet destacou que mais da metade da população do município não é nata e reafirmou o compromisso de manter essa característica acolhedora aos novos imigrantes que estão chegando na cidade. Neste ponto fez referência aos religiosos da comunidade, que realizam a acolhida de imigrantes e de grupos de haitianos.

O vereador Toninho da Farmácia também participou da abertura do evento, ao lado do presidente de honra da Associação Nossa Senhora da Luz, Israel Araújo Muniz, um dos fundadores da Vila.

A programação de comemoração aos 50 anos da Vila prosseguiu com um aulão de zumba, bolo de aniversário com distribuição aos moradores e partida de futebol de times do local. 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera