Até março, Cohab entregará moradias para 1,7 mil famílias

    Mais 1,7 mil famílias serão beneficiadas pelo programa habitacional do município no primeiro trimestre deste ano. A previsão é da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) para entrega de unidades que estão em construção em 13 bairros da cidade.

    Mais 1,7 mil famílias serão beneficiadas pelo programa habitacional do município no primeiro trimestre deste ano. A previsão é da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) para entrega de unidades que estão em construção em 13 bairros da cidade. As unidades irão atender famílias cadastradas na Companhia e moradores de áreas de risco que serão reassentados.

    "A moradia é uma das prioridades da atual gestão e os projetos em execução têm como foco as famílias mais carentes, que muitas vezes vivem em condições indignas de habitação", diz o prefeito Beto Richa.

    As unidades que serão entregues fazem parte do programa "Morar em Curitiba", que concentra o maior volume de investimentos no setor dos últimos 20 anos na cidade. No período 2005-2009 os recursos investidos alcançaram a casa dos R$ 420 milhões e as obras contratadas no final do ano passado que estão sendo iniciadas em 2010 vão acrescentar mais R$ 177 milhões a este total. As construções estão sendo executadas em parceria com o governo federal e com a Caixa Econômica Federal.

    As 1,7 mil unidades que têm previsão de entrega para os próximos três meses estão distribuídas em 24 empreendimentos. Destes, seis estão destinados a famílias inscritas no cadastro da Cohab: 218 são casas no Moradias Itaqui, no Tatuquara e outros 280 são apartamentos nos bairros da CIC e do Sítio Cercado, nos Residenciais Riviera, Malibu, Amarilis, Tulipas e Begônias. As casas atenderão famílias com renda de até três salários mínimos e os apartamentos terão moradores com rendimento entre três e quatro salários.

    Os outros 18 empreendimentos com unidades a entregar têm casas e sobrados destinados ao reassentamento de famílias que moram em situação de risco nas margens de rios nas bacias hidrográficas do Barigui, ribeirão dos Padilha, Belém, Iguaçu e Vila Formosa.

    "Eles fazem parte da mais ampla intervenção em áreas de ocupação irregular já realizada em Curitiba", diz o presidente da Cohab, Mounir Chaowiche. A atuação envolve 43 vilas e alcança 10,8 mil famílias - 6 mil atendidas com reassentamento e outras 4,8 mil com obras de urbanização nos locais onde moram.

    O reassentamento das famílias está sendo feito de forma gradativa, a medida que as casas e sobrados ficam prontas. O processo de transferência foi iniciado no ano passado e deve ter um grande impulso este ano.

    Somente nos três primeiros meses, serão reassentadas 1.273 famílias nos empreendimentos Moradias Corbélia e Aquarela, no São Miguel; Moradias Ibaiti, Castanheira e Arroio, na CIC; Moradias Pinhão, Sítio Cercado VI e Sítio Cercado IV, no Sítio Cercado; Moradias Parolin, no Parolin; Moradias Nilo, no Alto Boqueirão; Moradias União Ferroviária e Primavera, no Uberaba; Moradias Ferrovila Minas Gerais, na Vila Guaíra; Moradias Jandaia, no Ganchinho; Vila Nina, na Fazendinha; Vila Formosa, no Novo Mundo; Moradias Faxinal, no Santa Cândida e Moradias Alexandra, no Cajuru.

    As famílias a serem reassentadas moram hoje nas Vilas Nova República, Nova Barigui, Alto Barigui, Eldorado, Cruzeiro do Sul, Olinda, Sandra, Recanto da Paz, Bom Menino, Gramados, Ulysses Guimarães, Piratini, Independência, Parolin, Cristo Rey, São José, Uberlândia, Canaã, Leão, Formosa, das Torres II, Nova, Icaraí, União Ferroviária, Savana, Lorena, Nina, Higienópolis I, II e III, Paraíso, Menino Jesus, 23 de Agosto, Osternak e Campo Cerrado.  

    « voltar
     

    Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

    Desenvolvido por GPA'prospera