Publicado em 5/5/2010 10:29:21 AM

Famílias Moradoras de Área de Risco Mudam Para Casas e Sobrados Novos No Uberaba

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba iniciou nesta terça-feira (4) o reassentamento de famílias da Vila Savana.

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) iniciou nesta terça-feira (4) o reassentamento de famílias da Vila Savana, uma área de ocupação irregular localizada no bairro do Guabirotuba. A transferência está sendo feita para o Moradias Primavera, empreendimento com 103 casas e sobrados, construído no Uberaba especialmente para abrigar moradores que vivem em situação de risco e insalubridade na região Leste da cidade.


Na primeira etapa de mudanças, durante esta semana, serão atendidas 34 famílias da Vila Savana e, na semana que vem, serão transferidas 38 famílias, da Vila Lorena, outra área irregular das proximidades. A medida que as unidades que estão em obras no Moradias Primavera fiquem prontas outros moradores serão reassentados, até completar o total de casas e sobrados.
 

"Para as famílias, a transferência significa uma mudança radical de vida, já que a condição das Vilas Savana e Lorena são muito precárias", diz o prefeito Luciano Ducci. Ele destacou a importância da atuação da Fundação de Ação Social (FAS) no acompanhamento das famílias em situação de risco, mesmo antes do planejamento das relocações, e no acompanhamento da transferência das famílias. "A atuação conjunta de nossas instituições garante o atendimento integral às famílias", afirmou ele. 
 

As duas ocupações, com um total de 266 domicílios, têm um perfil muito semelhante. A maioria dos moradores é formada por coletores de material de reciclável e as casas, em madeira e restos de material de construção, apresentam um adensamento excessivo, sem insolação e ventilação naturais e sem saneamento. "Isso tudo torna o ambiente muito insalubre e um foco permanente de transmissão de doenças", acrescenta Luciano Ducci.
 

A história da família de Sandra Cristina Messias confirma este diagnóstico. Ela e o marido Antonio Carlos trabalham com coleta e reciclagem de material e passaram 14 anos na Vila Savana. Com cinco filhos, eles moraram, nos últimos nove anos, nos fundos do barracão onde trabalhavam. O espaço que tinham para morar era tão pequeno que as três crianças menores dormiam no chão, com um agravante: "Por causa do lixo, tinha muito rato e meus meninos viviam doentes, com diarréia. Queria uma vida melhor para os meus filhos", falou.
 

Para Sandra, a mudança marca uma nova etapa. Mesmo ganhando cerca de R$ 20 por dia com a coleta de material reciclável, ela e o marido economizaram dinheiro para comprar móveis novos (incluindo beliches para os filhos). "Vou começar com tudo zerinho", disse. O outro projeto é mudar de profissão e deixar de trabalhar na coleta e reciclagem de material para atuar como diarista, em casa de família.
 

Roseli Alves, mãe de duas filhas, tinha um motivo extra para comemorar a mudança. Ela faz parte de um grupo de mulheres (moradoras das Vilas Savana e Lorena) que está há seis meses trabalhando no canteiro de obras do Moradias Primavera e foi a responsável  pela pintura da casa onde foi reassentada.
 

"É muito bom ajudar a construir a própria casa e também é bom saber que o nosso trabalho vai melhorar a vida dos nossos vizinhos", falou. Natural de Cascavel, Roseli mora há nove anos em Curitiba e sempre viveu em área de ocupação irregular. "Só agora vou experimentar o gostinho de ter um lugar seguro para morar", disse.
 

 O Moradias Primavera, onde estão sendo reassentadas as famílias, faz parte de um conjunto de obras do programa habitacional do município para intervenção em áreas irregulares, que atende cerca de 11 mil famílias em 25 bairros da cidade.
Parte dos moradores - aqueles que vivem em situação de risco nas margens dos rios, ou de insalubridade, como nas Vilas savana e Lorena - está sendo transferida para casas ou sobrados construídos em locais próximos às ocupações.

Outra parte será assentada em definitivo na Vila onde vive e, para melhorar a condição de habitação, receberá obras de infraestrutura. Nas Vilas Savana e Lorena, 103 famílias serão reassentadas e outras 163 serão atendidas com urbanização. Para o reassentamento no Moradias Primavera, foram investidos R$ 2,3 milhões, em recursos da Prefeitura e do governo federal.  
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera