Publicado em 6/30/2010 2:56:59 PM

Prefeitura entrega casas para 70 famílias que viviam na margem do Barigui

Elas deixarão uma situação de risco e passarão a morar em casas de alvenaria construídas pela Cohab

A Prefeitura de Curitiba entregou nesta quarta-feira (30) casas do empreendimento Moradias Corbélia para 70 famílias que viviam em situação de risco, nas margens do rio Barigui. As unidades foram construídas pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), com recursos da Prefeitura e do governo federal. O investimento nas obras é de R$ 17,7 milhões.
“Com esta obra, estamos mudando a realidade de famílias que viviam inseguras em áreas sujeitas a alagamentos. Agora, elas viverão tranquilas em um imóvel próprio, contando com toda a infraestrutura e equipamentos públicos”, disse o presidente da Cohab, João Elias de Oliveira, que no evento representou o prefeito Luciano Ducci.
No final de março, a prefeitura já havia entregado 130 unidades habitacionais do Moradias Corbélia. Esta foi a segunda etapa do reassentamento e beneficiou famílias das Vilas Nova Barigui, Alto Barigui, Recanto da Paz, Sandra, Eldorado/Cruzeiro do Sul, Morro da Esperança, Bom Menino, Olinda, Nápoles, Nova República e N. Senhora da Paz.
Participaram da solenidade de entrega das chaves, além do presidente da Cohab, João Elias de Oliveira, o administrador regional da CIC, José Dirceu de Matos; a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Fernanda Richa; o vereador Dirceu Moreira, o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Adriano Borges Rezende e os líderes comunitários Zezinho Sabará e Regina dos Reis.
 
O empreendimento
As 130 unidades entregues anteriormente, mais as 70 de hoje fazem parte de um conjunto de 517 casas e 38 sobrados que integram o projeto do Moradias Corbélia, localizado no bairro São Miguel, num terreno de 192 mil metros quadrados, na mesma área que abrigava o Clube Literário do Portão.
O empreendimento foi criado para receber famílias de 12 áreas irregulares da margem do rio Barigui e integra o programa de revitalização do rio, o “Viva Barigui”, que está sendo conduzido pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Após a saída de todas as famílias, a margem do rio Barigui será recuperada e, para impedir uma nova ocupação, ganhará ciclovia, canchas esportivas e equipamentos de recreação.
“O componente ambiental é um diferencial dos projetos de urbanização de vilas que a Cohab está desenvolvendo nos bairros da cidade. As pessoas são nossas prioridades, mas ao tirarmos estas famílias da beira do rio também colaboramos com o meio ambiente”, afirma João Elias.
 Zezinho Sabará, presidente da Associação de Moradores da Vila Sabará, falou em nome da comunidade. “Os moradores da beira de rio sempre sofreram muito com o problema das enchentes. Os anos iam passando e o povo já estava descrente de uma solução. Mas esta gestão da prefeitura está cumprindo o prometido e a partir de agora estas pessoas terão uma moradia oficial, segura, que poderão deixar para seus filhos”.

Mudança de vida
Logo após a solenidade, chegou o caminhão com a mudança do casal Casturina Antunes Pereira e Lêonidas Pereira, que passaram dez anos morando na beira do rio. Por problemas de saúde ele não pode trabalhar e quem sustenta a casa é ela. “Vendo roupa de porta em porta. É assim que trago dinheiro para levarmos a vida”, conta.
Sobre a nova casa eles têm opiniões parecidas. “Estou emocionado. Agora é só tranqüilidade, parece um sonho realizado. Lá embaixo (na beira do rio) era muito difícil”, diz Leônidas. “Lá era ruim demais, quando chovia entrava água em casa, estragava tudo. Aqui é uma maravilha. Vou arrumar o jardim, plantar flores e deixar a casa ainda mais linda”, completa Casturina.
Elenice Maciel mora com o marido e um casal de filhos pequenos em uma casa de pouca estrutura, localizada em um pequeno morro nas margens do rio Barigui, na chamada Vila Bom Menino. O marido Marcos Amaral trabalha como pedreiro autônomo e ela, além de ser catadora de papel faz artesanato em crochê, que vende de porta em porta. “São as maneiras que eu encontro para ajudar nas despesas de casa”, afirma.
No próximo dia 8 está marcada a sua mudança para o Moradias Corbélia. A dura rotina de morar na beira do rio está com os dias contados, para felicidade de Elenice. “Esperamos levar uma vida melhor a partir de agora. Ter a casa limpa é algo que nem imaginamos por aqui, pois quanto mais se limpa, mais sujeira aparece. Agora na casa nova, vai dar gosto de deixar tudo arrumado. Agradeço à Prefeitura”, afirma.
Tatiana Esteves mora com o marido Douglas Pereira e suas duas crianças na Vila Alto Barigui. O mais novo, de quatro anos, com frequência fica doente por causa da umidade do local. “Aqui são muitos os problemas, enchentes, mau cheiro, os ratos, mas o pior são as doenças por causa da umidade. Meu menino fica sempre doente por conta disso”, afirma.
Sobre a mudança, a auxiliar de limpeza é pura expectativa. “No Corbélia será muito melhor, tem asfalto novinho, a casa é nova, tudo novo, então o que eu espero é levar uma vida nova. Estou muito feliz e agradecida pela benção que estamos recebendo”, diz.
As unidades do Moradias Corbélia tem de um a três quartos e cada familiar, de acordo com sua composição, recebe uma unidade adequada às suas necessidades. Para elas, será uma mudança de condição, pois passarão a morar em casas de alvenaria, em um empreendimento regular do programa habitacional do município, com direito garantido a uma escritura.

Infraestrutura
Além das casas e sobrados construídos, os moradores reassentados poderão contar com redes de água e esgoto, energia elétrica, iluminação pública e ruas pavimentadas. O Moradias Corbélia ocupa a mesma área que serviu de sede campestre para um clube, por isso, o local conta com uma infraestrutura esportiva que foi preservada e, depois, servirá à comunidade. O loteamento terá também uma escola e uma creche, que estão em obras, e receberá ainda uma unidade de atendimento da Fundação de Ação Social (FAS).  

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera