Publicado em 7/6/2010 2:57:12 PM

Curitiba tem 6,2 mil apartamentos em obras para famílias da fila da Cohab

A convocação das famílias para oferta de unidades está ocorrendo em função da ordem cronológica de inscrição

Para 6,2 mil famílias que estão inscritas no cadastro da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), o ano de 2010 irá trazer a realização do sonho da casa própria. Os candidatos inscritos estão sendo convocados de acordo com a ordem cronológica de inscrição para oferta de imóveis que estão em obras em oito bairros da cidade.
Até agora, a Cohab comercializou 1.994 apartamentos, em nove empreendimentos que estão com o processo de venda de unidades concluídos. Outros quatro empreendimentos, com mais 2.350 unidades, estão em fase de comercialização. No total, são 4.344 apartamentos, todos destinados a famílias com renda entre 3 e 6 salários mínimos mensais.
Para famílias que ganham até 3 salários por mês, estão em obras mais 1.938 unidades, em seis empreendimentos. Neste caso, a oferta de unidades às famílias deve ocorrer na fase final de obras, prevista para o último trimestre do ano. No total, serão ofertadas às famílias do cadastro da Cohab 6.282 unidades habitacionais. Caso haja outros empreendimentos contratados, este número poderá aumentar.

Financiamento
As obras serão financiadas com recursos do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, que está sendo implantando em Curitiba em parceria com a Prefeitura, Cohab e a iniciativa privada. Os apartamentos terão dois quartos e estão distribuídos em prédios de quatro pavimentos, que formarão condomínios, onde os moradores terão área de estacionamento, de recreação infantil e salão de festas com churrasqueiras.
Para as famílias com renda até 3 salários são comercializados conjuntos residenciais em que a obra está em fase de conclusão. Caso das 1.938 unidades a serem ofertadas até o final do ano no Tatuquara, Sítio Cercado e Ganchinho. "Estes empreendimentos representam uma oportunidade às famílias de realizar o sonho da casa própria com um imóvel de bom acabamento e um valor abaixo do preço praticado pelo mercado", diz o presidente da Cohab, João Elias de Oliveira.
As unidades terão um custo máximo de R$ 60 mil (3 a 6 salários) e R$ 45 mil (1 a 3 salários) e poderão ser adquiridas com contrato de financiamento a ser pago em até 25 anos. Além do custo mais baixo, as famílias terão o benefício adicional do subsídio que varia de R$ 17 mil (1 a 3 salários) a R$ 2 mil (3 a 6 salários).
Após uma primeira reunião de apresentação dos empreendimentos, os convocados interessados em um imóvel devem encaminhar documentação para análise do agente financeiro, a Caixa Econômica Federal. “Quem aprova ou não o cadastro é a Caixa. A Cohab em nada interfere nesta etapa do processo”, explica João Elias.

Adeus aluguel
A auxiliar de dentista Eliete Lúcia Costa mora sozinha em um apartamento no Campo Comprido, no qual precisa pagar aluguel. Nesta segunda-feira, 5, ela esteve na Cohab para entregar a documentação visando adquirir uma unidade no Residencial Palmas de Ouro, no bairro Cachoeira.
Ela estava na fila há três anos e comemora o momento. “Para mim será uma vitória. Pagar aluguel é perder dinheiro, mas a partir de agora pagarei pelo que será meu. É um novo momento em minha vida”, afirma. A previsão para entrega dos apartamentos é de um ano e meio.
O casal Elton Luiz da Costa, 27 anos e Ana Carolina Oliveira, 22, compareceu à sede da Cohab para entregar a documentação necessária para aprovação do financiamento de um apartamento no Residencial Cachoeira, no bairro Santa Cândida.
Atualmente eles moram na casa dos pais dele, mas estão em busca de maior independência. Participaram de uma reunião na semana passada, gostaram do empreendimento e do atendimento da Cohab. “A reunião foi bastante esclarecedora. O valor da parcela se encaixa em nosso orçamento. Ficaremos felizes se der certo”, afirma Costa, que é auxiliar de execução. “Pelo menos a cada dois meses nós vamos visitar a obra para acompanhar o andamento”, completa Ana, montadora de informática.
Líria Conceição mora com o filho em uma casa no Pinheirinho. “O maior problema não é só pagar aluguel. É pagar aluguel para morar em uma casa antiga, sem estrutura nem conforto”, afirma. Ela entregou a documentação para adquirir um imóvel no Residencial Ipê, no Ganchinho. “Morar em um imóvel novo e próprio é o sonho de muita gente. Estou perto de conseguir e muito feliz, principalmente porque poderei deixar uma herança para meu filho”, finaliza.

Empreendimentos em obras
Confira os empreendimentos que estão em obras e em processo de comercialização:


Famílias com renda de 3 a 6 salários mínimos: 

Residenciais

Nº un.

Bairro

Cidades de Itália

1.168

Tatuquara

Araçá

224

Ganchinho

Ipê

400

Ganchinho

Palmas de Ouro I e II

558

Cachoeira

Morretes

48

Fazendinha

Antonina

160

Fazendinha

Laguna II

42

Tatuquara

Floresta

192

Santa Cândida

Cachoeira

672

Santa Cândida

Fazendinha

208

Fazendinha

Cerro Azul

288

CIC

Serra Azul

96

Alto Boqueirão

Ilha do Mel

288

CIC

Total Geral

4.344

 

Famílias com renda de até 3 salários mínimos:

 

Residenciais

Nº un.

Bairro

Boa Esperança I, II e III

415

Tatuquara

Caiobá

112

Sítio Cercado

Parque Iguaçu I, II e III

1.091

Ganchinho

Santa Mônica

48

Sítio Cercado

São Francisco

48

Sítio Cercado

Vila Mariana

224

Tatuquara

Total

1.938

 

 

 

 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera