Publicado em 8/3/2010 6:12:45 PM

Luciano Ducci entrega 117 casas no Tatuquara

Empreendimento Moradias Monteiro Lobato I foi construído para atender famílias com renda de 1 salário

O prefeito Luciano Ducci entregou, nesta terça-feira (03), casas do empreendimento Moradias Monteiro Lobato I, no Tatuquara, para 117 famílias que estavam cadastradas na Companhia de Habitação de Habitação Popular de Curitiba (Cohab). Os beneficiados com a entrega têm renda mensal de até um salário mínimo, sendo a maioria composta por mulheres chefes de domicílio.

“Entregar as chaves da casa própria tem um significado especial, porque é a materialização do sonho de muitas famílias que moravam de favor ou pagando aluguel. Pude sentir a sincera emoção destas pessoas”, disse o prefeito.

 As 117 unidades entregues hoje completam a ocupação do empreendimento, construído para atender o segmento mais carente da clientela do programa habitacional do município. Para a construção das unidades, em área pertencente à Cohab, foram destinados R$ 1,6 milhão - recursos da Prefeitura e do governo federal, liberados por meio da Caixa Econômica Federal, através da Resolução 518.

“O trabalho da Cohab não para, basta ver que estamos com casas e apartamentos novos em diversas regiões da cidade, para atender diferentes segmentos da população. Receber um lar é a certeza de ter conforto para o resto da vida”, diz o presidente da Cohab, João Elias de Oliveira.

O Moradias Monteiro Lobato é um empreendimento da Cohab que já estava parcialmente ocupado e, por isso, já contava com equipamentos como escola, creche e unidade de saúde em funcionamento. As casas, com dois quartos, foram erguidas em lotes remanescentes.

Para ingressar nas unidades, as famílias assinaram com a Cohab um contrato de concessão não onerosa de uso e terão carência de um ano até o início do pagamento das prestações. O valor mensal a ser pago será adequado ao orçamento de cada família. Além da moradia, os beneficiados poderão contar com redes de água, esgoto, energia elétrica, iluminação pública e ruas pavimentadas.

A cerimônia de entrega contou com a presença do prefeito Luciano Ducci, do presidente da Cohab, João Elias de Oliveira, do administrador regional do Pinheirinho, Fernando Janz, do gerente regional da Caixa Econômica Federal, Adriano Resende, dos vereadores João do Suco e Paulo Frote, do secretário municipal do Abastecimento, Humberto Malucelli Neto e de lideranças comunitárias locais.

Vida nova
Logo após a cerimônia, o caminhão de mudança chegou à casa nova da diarista Eunice do Rocio Neves. Para completar sua felicidade, ela recebeu a visita do prefeito em sua moradia. “Para mim vai ficar muito mais fácil, estarei tranquila por contar com minha casa própria. Agradeço à Cohab e à Prefeitura por esta benção”, disse ela.

Eunice morou com o casal de filhos por 10 anos na Vila Oficinas, em uma casa onde pagava R$ 400,00 de aluguel. Entre as novidades a partir de agora, um acréscimo no orçamento. “Com esse dinheiro que vai sobrar, vou construir o muro e fazer melhorias na casa, além de guardar para investir em outros projetos no ano que vem. Daqui para frente é vida nova, tenho certeza de que serei muito feliz”, afirma.

Cidália Macedo de Godoy adquiriu, aos 82 anos, sua primeira casa própria. A chave, ela recebeu das mãos do prefeito Luciano Ducci. “Estou contente demais. À tarde já vou trazer minha mudança e quero dormir na minha casa nova hoje mesmo”, diz emocionada.

Ela morava com a irmã no Campo Comprido e aguardava ansiosa pelo seu próprio lar. “A espera valeu a pena, pois adorei tudo, a casa, o bairro, os vizinhos. Até difícil de acreditar que agora vou viver em um lugar que é meu. Nunca vou me esquecer deste dia”, disse Cidália.

Casas adaptadas
Entre as 117 casas entregues no Moradias Monteiro Lobato I, duas são totalmente adaptadas às necessidades especiais dos moradores. A casa da cadeirante Eva Terezinha dos Santos e também a moradia de Maria da Luz Ferreira.

Cadeirante há 15 anos, a aposentada Eva Terezinha dos Santos recebeu uma casa com rampas de acesso, portas mais largas e instalações no banheiro que permitem que ela tome banho sozinha. “Estou bastante satisfeita com as instalações, vão me ajudar a levar uma vida melhor”, afirma ela, que fez parte da comissão de moradores que acompanhou a execução das obras.

Maria da Luz tem dois filhos: Ana Carolina, que irá completar quatro anos em agosto, e Davi, de apenas um ano. Os três juntos poderão, pela primeira vez, ter uma vida em família. Até agora isso não era possível porque desde os dois meses de idade Ana Carolina vive na UTI do Hospital Pequeno Príncipe.

A menina sofre de uma doença rara, a atrofia muscular espinhal, também conhecida como Síndrome de Werdnig Hoffmann. Trata-se de uma moléstia que afeta as células e causa fraqueza e atrofia muscular progressiva, fazendo com que a criança tenha insuficiência respiratória e dificuldade para segurar a cabeça, sugar e deglutir.

Em função destas restrições, Ana Carolina vive presa ao leito e a um respirador artificial. Até agora não havia sido liberada pelos médicos para morar com a mãe porque a casa alugada onde Maria de Luz vivia não oferecia condições para o tratamento.

Para possibilitar a mudança para a casa nova, os técnicos da Cohab fizeram adaptações no projeto da unidade, incluindo revestimento no piso em paviflex (o mesmo material usado nos hospitais, para facilitar a limpeza); reforço no sistema elétrico, com tomadas na voltagem 220 para ligar os aparelhos médicos; portas largas para a passagem de cadeira de rodas; banheiro com desenho especial e mais espaço de circulação interna. Até a localização do imóvel foi escolhido cuidadosamente para possibilitar melhor entrada de sol durante o dia.

Maria da Luz conseguiu junto ao SUS a doação dos equipamentos considerados imprescindíveis para o tratamento e de uma cadeira de rodas especial, com apoio para a cabeça e os pés e local para colocação de um respirador. “Minha filha até hoje não sabe o que é um lar. Ela vive em um ambiente de tristeza e quero dar mais qualidade de vida e calor humano para ela”, diz Maria da Luz.

 Para Maria da Luz, receber a chave da casa própria foi mais um passo para conquistar o sonho de tirar Ana Carolina da UTI.  Ela fez um treinamento com a equipe técnica do hospital para poder dar os cuidados que serão necessários, como a alimentação especial, por meio de sondas, e o monitoramento do respirador artificial. “Sinto-me preparada para cuidar dela em casa, agora só falta a autorização dos médicos”.

Maria contou que um grupo de médicos e enfermeiros do hospital avaliaram a casa nova e concluíram que ela possui condições de abrigar a menina. “Eles pediram uma semana para levar a situação até a direção do hospital e então me darem a resposta”, afirma ansiosa.

Visita a obras
Após a entrega de chaves, o prefeito foi conhecer as obras de construção de dois novos empreendimentos da Cohab, o Moradias Cerâmica e o Chácara Boa Esperança I, II e III, vizinhos ao Moradias Monteiro Lobato. Juntos, eles têm 921 unidades e destinam-se a famílias com renda de até três salários mínimos. Os recursos para as obras, num total de R$ 41,4 milhões, são do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

Uma parte das unidades, 507, já tem ocupação definida. Elas deverão abrigar famílias que vivem na margem de rios, em três áreas irregulares, as Vilas Beira Rio, Bela Vista da Ordem e Belo Ar, todas localizadas no mesmo bairro, o Tatuquara. Um grupo de famílias que serão reassentadas estava no local das obras e agradeceu ao prefeito a oportunidade de acesso a uma moradia digna. "Estamos acompanhando as obras e sonhando com uma vida melhor", disse Vania Maria Feitosa, da Associação de Moradores da Vila Bela Vista da Ordem.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera