Publicado em 12/8/2010 10:19:12 AM

Mais famílias recebem moradia digna no Parolin

Eles deixam situação de risco social e passam a viver com segurança em casas de alvenaria

Mais 14 famílias que viviam em situação precária na Vila Parolin foram reassentadas nesta semana pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab). As famílias foram transferidas de moradias insalubres no interior da ocupação para casas e sobrados de alvenaria localizados em área nas proximidades da própria vila.

 Ao todo, 677 famílias estão sendo reassentadas na Vila Parolin. Após esta etapa, já chega a 208 o número de famílias atendidas. “O objetivo é que ninguém mais more em barracos na beira do rio ou em condições precárias. A Prefeitura está realizando obras de habitação por toda a cidade, para proporcionar moradia digna à população e também possibilitar a recuperação ambiental das margens dos rios”, disse o prefeito.

Das unidades entregues, seis são casas de um a três quartos e oito são sobrados de dois quartos. Cada família, de acordo com sua composição, recebe uma unidade adequada às suas necessidades. Para elas, será uma mudança de condição, pois passarão a morar em casas de alvenaria, em um empreendimento regular do programa habitacional do município, com direito garantido a uma escritura.

As novas moradias ficam no cruzamento das ruas Chanceler Lauro Muller e Padre Isaías de Andrade. Além das casas e sobrados, as famílias reassentadas foram atendidas com implantação de calçada com grama e ciclovia compartilhada. A rua Chanceler Lauro Muller havia sido pavimentada pela Cohab com asfalto definitivo, no final de outubro, pois anteriormente era uma viela estreita e de antipó deteriorado.

Mais 14 unidades já estão prontas (quatro sobrados e 10 casas) e aguardam a instalação das redes de água e coletora de esgoto, para serem entregues a mais 14 famílias que vivem em situação de risco.

Outras 830 famílias receberão em suas casas obras de infraestrutura, totalizando 1.507 famílias atendidas. O projeto prevê também a construção de uma escola com 14 salas de aula e a recuperação ambiental do rio Vila Guaíra, hoje comprometido pela ocupação indevida das margens. O investimento total nas obras é de R$ 43,4 milhões, recursos da Prefeitura e do governo federal.

Vida nova
O vigia Gumercindo de Almeida, 65 anos, e sua esposa, a coletora de material reciclável Nilda Aparecida de Almeida, 53, moraram com os dois filhos durante 22 anos em um casa precária de madeira no interior da Vila Parolin. “A casa além de antiga é muito pequena e não tinha para onde aumentar. O lugar é cheio de barro e umidade. Estamos muito felizes em ir para uma situação melhor, num local mais limpo”, diz Nilda.

Nesta terça-feira (07) eles foram transferidos para uma casa de alvenaria com dois quartos, na rua Padre Isaías de Andrade. “Já deixei comprado os tijolos para aumentar uma peça para os fundos. Quero fazer uma churrasqueira coberta, para receber os amigos”, conta Gumercindo, orgulhoso.

Outro casal que é não esconde a alegria em mudar de vida é formado pelo carpinteiro Marcelo Cordeiro, 33, e Sirlene do Nascimento, de mesma idade e que trabalha com coleta de materiais recicláveis. Eles e a filha Stefani, de 11 anos, receberam uma casa de alvenaria de boa estrutura. “Graças a Deus estamos recebendo esta benção. A partir de agora começa uma vida nova, sem as dificuldades que enfrentamos durante anos”, afirma Cordeiro.

A família vivia em uma casa de madeira em local insalubre. “Não dava mais para aguentar, a casa estava caindo. Cada vez que chovia era um desespero, pois as tábuas estavam apodrecendo, molhava tudo dentro. Sem falar nos cupins e ratos. Foi uma fase que ficou para trás”, conclui.

Programa
A revitalização da Vila Parolin integra o programa de urbanização de favelas e reassentamento de famílias em situação de risco, realizado pela Prefeitura e Cohab, em parceria com o governo federal. “É o mais amplo programa de urbanização já realizado em Curitiba, com atuação simultânea em 43 vilas e benefícios para cerca de 13 mil famílias”, explica Luciano Ducci.

A Vila Parolin é a mais antiga área de ocupação da cidade, surgida no início da década de 50. O começo da ocupação, de acordo com moradores antigos, se deu ao longo da antiga via férrea – um ramal da Rede Ferroviária Federal que cortava a região sul da cidade, hoje desativado. Com o tempo, a ocupação se expandiu para outros terrenos próximos e acabou se consolidando.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera