Publicado em 2/7/2011 2:20:25 PM

Famílias beneficiadas pelo MCMV escolhem apartamentos

Estão sendo atendidas pessoas inscritas na fila da Cohab e também moradores de áreas de risco

As primeiras 48 famílias com renda até três salários mínimos beneficiadas em Curitiba pelo programa Minha Casa Minha Vida escolheram, no último sábado (05) seus apartamentos no Residencial São Francisco, conjunto construído no bairro Sítio Cercado. Criado em março do ano passado, o programa federal está sendo implantado na cidade com a participação da Prefeitura e da Companhia e Habitação Popular de Curitiba (Cohab).

De acordo com as normas do programa, até 50% das unidades deve ser destinada para reassentamento de pessoas que vivem em situação de risco social. O restante das unidades deve ser ocupado por inscritos na fila que atendam a pelo menos um dos seguintes critérios: foram desabrigadas de áreas de risco ou insalubres; são chefiadas por mulheres; enfrentam situação de precariedade habitacional; têm até três dependentes menores de 18 anos ou residem em imóveis alugados.

Portanto, metade dos ocupantes do novo empreendimento é formada por moradores de áreas de risco, que foram indicados pelo serviço social da companhia. Os demais foram chamados da fila de inscritos no cadastro da Cohab, com renda entre R$ 931 e R$ 1.395 e atendendo aos critérios.

Na presença de representantes da Caixa Econômica Federal e da Cohab, a escolha dos apartamentos se deu por meio de sorteio. A primeira família sorteada teve o direito de escolher a unidade preferida entre as 48 distribuídas em três blocos de quatro pavimentos cada. E assim por diante, a ocupação dos apartamentos foi definida a cada nome sorteado.

Sonho realizado
A primeira contemplada foi a dona de casa Graziele Vieira dos Santos Cavalheiro, 23 anos. Ela escolheu uma unidade no 1º andar  do bloco 3. “Primeiro andar para as crianças não precisarem subir escadas e bloco três por ter menos barulho”, explica ela, que mora há cinco anos na ocupação irregular Vila Savana, no Guabirotuba, com o marido e duas filhas de 4 e 7 anos de idade.

Graziele diz que a mudança para o apartamento será um sonho realizado. “Morar na vila é complicado, não tem esgoto, a luz é irregular e muitas vezes falta, tem perigo de pegar alguma doença.  Aqui é bem melhor, é a realização de um sonho. Estou muito feliz”, afirma.

A família de Vera Luz Moreira, 49 anos, é outra que deixa área de risco para morar no Residencial São Francisco. Ela, o marido Antônio Geraldo, que é servente de pedreiro e o pequeno Anderson Gabriel de um ano vão sair da Vila Três Pinheiros, em Santa Felicidade, onde o casal vive há 12 anos.

A casa precária de madeira vai ficar no passado. “É uma benção poder vir morar em um lugar melhor. O apartamento é lindo, estamos muito contentes. A partir de agora começa uma nova vida para nós”, diz ela.

O casal Luiz Antônio e Inês Czubaty estava inscrito no cadastro da Cohab há cinco anos. Estavam morando de favor na casa de parentes no Boqueirão. “É muita confusão, são cinco famílias no mesmo terreno, não via a hora de ter o nosso próprio lar, por isto estamos tão alegres”, conta a dona de casa,de 44 anos.
Luiz, que é pedreiro, diz que já havia pensado em alugar uma casa, mas desistiu porque o dinheiro gasto seria perdido. “Pagar aluguel é jogar dinheiro fora, mas agora não, vamos estar pagando por um imóvel nosso, que vou poder deixar para minha filha”, explica. Com o casal vai morar a filha Sara, 20 anos e  a neta Maísa de apenas dois.

Também da fila da Cohab, foi contemplada a aposentada Yen Wan Hwa, 67 anos, que vai morar com o filho, o técnico em informática Roberto Yen Kweng, 37. Eles estão morando no apartamento do irmão dela localizado no Centro. “Estamos felizes agora em ter um apartamento para chamar de nosso. Gostamos do acabamento e também da localização, pois tem tudo o que precisamos aqui pertinho”, encerra Yen.

Investimento
 A construção do Residencial São Francisco recebeu investimentos de R$ 2,2 milhões.As unidades de dois quartos terão um custo de R$ 42.350. O financiamento às famílias será em 10 anos, com prestações que não podem exceder 10% da renda familiar.

O Sítio Cercado, onde se localiza o empreendimento, é uma região da cidade que possui boa infraestrutura de equipamentos públicos, pois vem recebendo bastante investimento nos últimos anos. "O bairro tem o Hospital do Bairro Novo, o Clube da Gente, que é um complexo de esportes aquáticos da Prefeitura, Armazém da Família, Restaurante Popular e equipamentos como escolas, unidades de saúde e creche", diz o presidente da Cohab João Elias de Oliveira.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera