Publicado em 5/3/2011 5:58:31 PM

Plantões sociais esclarecem população envolvida nos projetos de urbanização

Atendimento é feito no próprio local de intervenção

Os moradores de ocupações irregulares atendidas por projetos de urbanização  da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) contam com plantões semanais feitos por técnicos da Companhia. O objetivo é sanar todas as dúvidas que podem surgir a respeito da intervenção. Os atendimentos acontecem nas próprias vilas.

“Os plantões realizados pelo serviço social da Companhia servem para esclarecer a população destas localidades onde estamos atuando. As dúvidas são muitas por parte dos moradores e esta foi a melhor forma que encontramos para mantê-los informados sobre as ações que estão ocorrendo”, explica o presidente da Cohab João Elias de Oliveira.

No momento, a Cohab está atuando em 26 projetos de reassentamento e urbanização de locais impróprios para moradia, em 43 vilas espalhadas pela cidade. As famílias que vivem em áreas de preservação permanente (APP) em beira de rios são retiradas e realocadas em novas casas e sobrados construídos em empreendimentos próximos ao local de origem.

As margens dos rios serão recuperadas assim que todas as famílias forem retiradas. Moradores de locais fora da faixa de preservação, mas que vivem em condições     insalubres, estão sendo atendidos com melhorias habitacionais e obras de infraestrutura, como redes de água, esgoto, drenagem e iluminação pública.

Trabalho social
O trabalho social é parte integrante da atuação da Cohab nas ocupações irregulares e ocorre paralelamente à intervenção física, que são as obras de engenharia. Ele consiste na preparação e orientação às famílias com relação às mudanças que se fazem necessárias no modo de vida. Assistentes sociais da companhia acompanham caso a caso a situação de cada uma das famílias que receberá atendimento e direcionam os moradores sobre como proceder.

“É fundamental o acompanhamento social feito junto aos beneficiados. São pessoas que precisam adquirir outros hábitos ao sair de barracos na beira de rio para receber uma nova moradia. Não basta urbanizar a área e construir casas novas. É preciso trabalhar o comportamento das famílias atendidas”, diz João Elias.

Diariamente são realizados os plantões do serviço social da Cohab, uma ou duas vezes por semana em cada área, de acordo com a demanda. Os atendimentos são realizados em sedes de Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), igrejas, barracões ou sedes de associações de moradores, sempre em locais acessíveis para a população.

Como se trata de uma mudança bastante significativa no modo de vida destas famílias, as dúvidas são diversas. São pessoas que não estão acostumadas a pagar contas de água e luz, ou de lidar com a coleta de lixo, por exemplo. Nos plantões, estes moradores têm a oportunidade de esclarecer suas incertezas.

A balconista Elizangela Cardoso, 24 anos, moradora da Vila Bela Vista da Ordem, compareceu ao plantão desta semana com intuito de pedir uma planta do sobrado para onde vai ser relocada. Ela quer colocar uma cozinha com móveis planejados e por isso necessita das medidas exatas.

Já o aposentado Djalma Gonçalves, 81 anos, foi até o plantão na Vila Parolin para assinar o contrato de aquisição do seu novo lar. Ele deixou área de risco na margem do rio Vila Guaíra e recebeu uma casa nova também no Parolin, no final de março. Na data combinada para assinatura dos contratos, Djalma não pôde comparecer, contudo graças ao plantão social da Cohab o problema já foi solucionado.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera