Publicado em 7/5/2011 5:17:30 PM

Famílias convocadas comparecem à Cohab para adquirir apartamentos

256 unidades ofertadas na planta serão construídas no bairro Campo do Santana

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) deu início, nesta terça-feira (05), à série de reuniões explicativas sobre aquisição de unidades que serão construídas no bairro Campo do Santana com recursos do programa Minha Casa Minha Vida. Até sexta-feira (08) as famílias convocadas vão participar das reuniões para oferta de apartamentos.

“É uma boa alternativa para a parcela da população que deseja realizar o sonho da casa própria e fugir de vez do aluguel. Quem adere ao programa adquire um imóvel de boa qualidade, bem localizado e com custo menor que o valor de mercado”, afirma o prefeito Luciano Ducci.

Os 256 apartamentos que estão sendo comercializados fazem parte do Residencial Cidade de Pávia, que será construído no bairro Campo do Santana. Para ocupar o empreendimento, a Cohab convocou famílias com renda entre R$ 1,6 mil e R$ 3,1 mil. A convocação considerou a ordem de inscrição e alcançou inscritos entre janeiro e abril de 2010.

Após a explicação sobre como participar do programa, as famílias interessadas em adquirir uma unidade agendam a data para apresentar a documentação necessária, que em seguida será encaminhada para a aprovação da Caixa Econômica Federal. “Quem aprova ou não o cadastro é o agente financeiro, que é a Caixa. A Cohab não interfere neste processo”, explica o presidente da Cohab, João Elias de Oliveira.

O empreendimento
O condomínio será dotado de área de estacionamento e de recreação, além de salão de festas com churrasqueira. Os apartamentos, com dois quartos, terão área de 43 metros quadrados. “É uma região bem atendida por equipamentos públicos como escola, creche e unidade de saúde”, ressalta o prefeito.

A construção significará um investimento de R$ 19,2 milhões, com recursos do governo federal, liberados por meio da Caixa Econômical. O valor de cada unidade é R$ 75 mil, porém serão concedidos subsídios às famílias que variam de R$ 2 mil a R$ 17 mil de acordo com a renda – quanto menor a renda, maior o subsídio.

O financiamento poderá ser feito em até 25 anos, com juros de 5 a 6 % ao ano, valor abaixo das taxas praticadas no mercado. Quem tem FGTS ou poupança poderá utilizar este recurso para abater no financiamento e reduzir a prestação mensal, que também é variável de acordo com o orçamento de cada família.

Fugir do aluguel
A promotora de eventos Andressa Firmino, 19 anos, compareceu à primeira reunião e ficou entusiasmada com a possibilidade de adquirir seu apartamento. Atualmente, ela paga R$ 300 de aluguel em uma casa na Vila Guaíra, onde mora com o marido Caio e a pequena Emanuele, de três anos. “Apesar de o valor da parcela ser um pouco maior, vale a pena pois estaremos pagando por um imóvel nosso. Aluguel é jogar dinheiro fora. Já conheço o Campo do Santana, pois minha mãe mora lá, é um bairro que eu gosto”, disse.

Eledir Gonçalves das Neves, 43 anos, trabalha com manutenção predial. Há 15 anos ele paga aluguel na casa em que vive com a esposa Carmen e a filha Kelly, no Sítio Cercado. “Chega de pagar aluguel! Pensa o quanto de dinheiro já perdi nesses anos. Fiquei empolgado com essa chance de comprar um apartamento, pois com esse preço não se encontra por aí. Agora é entregar a documentação e torcer bastante”, concluiu.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera