Publicado em 8/11/2011 4:45:51 PM

Jovens da Vila Terra Santa ajudam a preservar o meio ambiente

Um grupo de adolescentes da comunidade cria música para estimular a adoção de práticas ambientalmente corretas

Cuidar da natureza transformou-se na palavra de ordem para um grupo de adolescentes da Vila Terra Santa, uma ocupação irregular localizada no bairro do Tatuquara. Para levar sua mensagem em favor do meio ambiente para os demais moradores da comunidade, eles criaram o “Rap da Natureza”, uma música em que falam dos males causados pela devastação ambiental e dos benefícios da preservação.

>> Assista ao vídeo

O “Rap da Natureza” pode ser considerado uma espécie de compensação que os jovens moradores da Vila estão oferecendo ao meio ambiente, 12 anos depois de iniciado o processo de ocupação da área. A Vila formou-se sobre uma antiga área de bosque devastada depois que as primeiras famílias se instalaram ali. “Esta é também uma forma de reduzir, por meio da conscientização, o passivo ambiental da área”, diz o prefeito Luciano Ducci.

A Vila Terra Santa está em processo de urbanização pela Prefeitura. A intervenção no local inclui, além de obras de infraestrutura e melhoria habitacional conduzidas pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), trabalho social com a comunidade e educação ambiental.

As atividades do grupo de adolescentes estão inseridas em dois componentes do projeto - social e ambiental - e estão sob responsabilidade da Fundação de Ação Social. Todas as semanas, de segunda a quinta-feira pela manhã, os jovens se reúnem na Casa Comunitária da Vila para falar sobre meio ambiente, cidadania, cultura e orientação profissional. As atividades integram também o programa ProJovem, do governo federal.

“No começo, só três adolescentes freqüentavam as reuniões. Depois, a participação foi se ampliando e hoje estamos com quase 20 componentes”, conta a educadora social Yara Freitas, que está há três anos trabalhando com o grupo.

A ideia de compor o rap surgiu durante as reuniões e, após algumas discussões, a música foi tomando forma, no ritmo que os jovens se identificam. A letra é uma criação coletiva. Eles já apresentam o rap em dois eventos públicos: no final de 2010, durante uma comemoração dos vários grupos de ProJovem de Curitiba, e no mês passado, na inauguração da área de esporte e lazer da Vila, com a presença do prefeito Luciano Ducci.

A experiência com o rap animou os adolescentes para uma nova incursão no terreno musical. Agora, eles estão criando um pagode, com a mesma temática. A letra, que já está pronta, também foi feita em conjunto. “Cada um contribuiu um pouco. Eles estão bem familiarizados com a questão ambiental”, conta Yara.

Washington da Rosa, 15 anos, confirma. Ele conta que, a partir dos encontros no grupo de jovens, mudou a sua maneira de olhar o mundo. “Agora, eu sei que a gente não pode desperdiçar água e desmatar”, explica.

Cleverson Abud, também de 15 anos, vê ainda outra vantagem trazida pelo convívio com os colegas de ProJovem. “Antes eu era muito envergonhado. Agora, estou mais solto e mais confiante”, diz.

Outros integrantes do grupo, como Lucas Gabriel, Vagner Melo, Enisson Guilherme, todos com 14 anos, e Luciano Nino, com 15, estão entre os mais assíduos porque gostam das atividades desenvolvidas com os coordenadores dos trabalhos. Um dia da semana, a terça-feira, é dedicado à educação física, na cancha da escola Dalagassa.

As três meninas que fazem parte do grupo, Greice Fernandes Pereira, Larissa Cristo e Stefani da Silva, todas com 15 anos, não costumam perder as atividades (que não têm caráter obrigatório). “É melhor que ficar dormindo em casa. Aqui, estamos aprendendo alguma coisa”, diz Greice.

Todos, meninos e meninas, estão, agora, ansiosos para iniciar uma nova modalidade de trabalho. Eles terão aula de grafite com um professor voluntário. O mote cunhado para empolgar os adolescentes e atrair novos participantes para o grupo é “Transforme um pichador em grafiteiro. Descubra o artista que tem dentro de você”.

É o que acontece com Washington, que tem habilidade com desenho e estava usando este talento na pichação de muros. No início de julho, ele participou da pintura de alguns muros ao redor das canchas da área de lazer, numa espécie de prévia das aulas que irão acontecer na comunidade. A grafitagem será registrada em vídeo, feito pelos próprios adolescentes.

Rap da Natureza - Confira a letra da música composta pelos jovens da Vila Terra Santa:

Quem acha que o planeta está acabado
Quem achou está errado
Reciclei, preveni,
Se liga só, escuta aí.

Podemos ter a terra que todos queriam
E só cuidar, zelar com alegria
Pois quem é guerreiro não pode vacilar
Vamos do planeta cuidar.

Não destrua seu meio de vida
Proteja as árvores, elas te dão vida... É
Posso recuperar de volta
Esqueça o ódio, deixe a revolta.

Separe o lixo
Vê se não se esquece
Que precisamos limpar, reconhece
Em casos poluentes, não se deixe envolver
Prá sobreviver tem é que proteger.

Se não fizer direito
Esse planeta desanda
Aí, embaça, vira, caramba, veja...
Isso vai causar um baque
Não deixe que aconteça e nunca desmate.

Evite jogar todo dia jogar o papelão
Use menos carro, não faça poluição
Pois todo mundo será sentenciado
E a pena é
Um planeta devastado.

Cuidar da terra é isso que interessa
O tema é poluição, estragos, tragédias,
A destruição longe desse lugar
Pare e vamos pensar.

Saber cuidar da reciclagem, tá?
Senão, caro pode te custar.
Obrigado Deus por nos guiar,
Vamos nos unir pro planeta cuidar.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera