Publicado em 10/14/2011 10:31:25 AM

Moradores do Tatuquara participam de cursos gratuitos de geração de renda

Secretarias municipais trabalham integradas para levar o benefício a famílias de baixa renda

Moradores da Vila Terra Santa e do Moradias Laguna, no Tatuquara, estão participando de cursos de qualificação profissional como parte do Projeto de Trabalho Técnico e Social (PTTS) realizado na área pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab). Os cursos são oferecidos em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego, SENAI/PR e Ministério do Trabalho e Emprego.

“A prefeitura de Curitiba atua de forma intersetorial para atender a população de baixa renda. O programa habitacional tira as famílias de situação de risco, reassenta em moradias seguras e oferece outros elementos como os cursos de capacitação profissional e geração de renda, que fornecem condições para que estas pessoas possam sustentar suas famílias”, explica o prefeito Luciano Ducci.

A Vila Terra Santa é uma área com atuação da Cohab. No local, está sendo executado um projeto de urbanização e trabalho social com a comunidade. “A capacitação profissional dos moradores é um dos alicerces do projeto, pois com a melhoria da situação de emprego e renda, os chefes de domicílio terão condição de cuidar melhor da moradia e preservá-la como um patrimônio conquistado pela família”, diz o presidente da Cohab, Ibson Campos.

Integração
Os cursos são executados pelo Senai, mas para garantir a participação da população diversos setores da Prefeitura trabalham de forma integrada. Técnicos do serviço social da Cohab, da Fundação de Ação Social (FAS) e agentes de saúde mobilizaram as comunidades e encaminharam os interessados para preencher as vagas, enquanto as escolas municipais cederam salas de aula.

Na Escola Municipal Margarida Dalagassa, na Vila Terra Santa, acontece o curso de eletricista. Já na Escola Municipal Leonel Brizola, no Moradias Laguna estás sendo realizado o curso de almoxarifado, ambos com carga horária de 200 horas, cumpridas entre 40 e 50 dias. Os alunos recebem vale-transporte, material didático e de papelaria, lanche e equipamentos de segurança.

 “O objetivo é estender estes cursos para uma parcela maior da população. O momento em Curitiba é bom, desemprego de apenas 3%, então se o cidadão estiver qualificado ele certamente encontrará vaga no mercado”, diz o secretário municipal do Trabalho e Emprego, Paulo Bracarense.


Novos eletricistas
 A garçonete Maria Aparecida dos Santos, 35 anos, moradora há 15 da Vila Terra Santa decidiu fazer o curso de eletricista, que foi concluído na última terça-feira (11). No começo do ano, ela e os três filhos deixaram a moradia precária na ocupação irregular e passaram a viver em uma casa da Cohab.

Para dar sequência ao novo padrão de vida, Maria espera trabalhar como autônoma com os conhecimentos que aprendeu. “Para por em prática o que aprendi aqui no curso já troquei tomada e até disjuntor em casa. Eu não tenho medo de encarar não. Sei que não é tão comum mulher eletricista, mas acho que me dei bem com a coisa. Com isto sei que não preciso mais gastar e ainda posso aumentar a renda fazendo bicos, ou quem sabe um dia abrir uma loja de produtos elétricos”, arrisca.

O professor Bruno Pionkevicz de Souza se surpreendeu com o desempenho da turma. “Eu achei que eles iam se bater mais, principalmente na parte de matemática já que o curso é 80 horas teóricas e 120 horas práticas. Mas o pessoal é muito concentrado, participativo, tiraram todas as dúvidas e agora saem prontos para trabalhar”, garante.

Para não causar riscos na hora de ensinar, as instalações apesar de reais são realizadas nas bancadas. “Uma instalação é feita em tubulações na parede, muitas vezes no teto, quem é da área sabe que é preciso escada. Mas no curso trabalhamos nas bancadas e com os equipamentos de segurança”, diz o professor.

Mesmo antes de terminar o curso, Vanderlei de Almeida, 38 anos, conseguiu um emprego de auxiliar de eletricista em uma empresa. Feliz da vida já planeja voos mais altos. “Agora que terminei o curso de eletricista básico quero esperar abrir o de eletricista industrial para me qualificar ainda mais”, afirma o pai de uma família de quatro filhos.

“Não basta apenas tirar as famílias das beiras dos rios e outras submoradias, é preciso também oferecer oportunidades para que consigam se inserir na cidade, para que contribuam com seu trabalho e deem uma boa educação para os filhos. Curitiba cumpre seu papel de atender a comunidade de maneira integrada, cada secretaria com uma importante função em prol de quem mais precisa”, finaliza o prefeito Luciano Ducci.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera