Publicado em 1/13/2012 2:27:30 PM

Obras de urbanização transformam a vida de mil famílias

Vila 23 de Agosto, local que sofria frequentes alagamentos, recebeu obras de drenagem e pavimentação

A atuação da Prefeitura de Curitiba mudou o cotidiano de mil famílias que vivem na Vila 23 de Agosto, no bairro Ganchinho, na Regional Bairro Novo. A ocupação, iniciada na década de 80, sofria constantes enchentes e recebeu a implantação de rede de drenagem e pavimentação de ruas.

O projeto de intervenção da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) prevê o reassentamento dos moradores que vivem em situação de risco na beira do Ribeirão dos Padilha em novas casas no Moradias Jandaia, situado nas proximidades da ocupação. As famílias que permaneceram na área foram atendidas com obras de urbanização.

Trechos de 16 ruas da vila receberam a implantação de galerias de águas pluviais e pavimentação asfáltica, totalizando 3,2 quilômetros de vias atendidas. Foram investidos na obra R$ 373 mil, recursos do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS).

“Esta comunidade sofreu durante muitos anos com as enchentes. As obras de urbanização garantem segurança e um maior bem-estar para estas mil famílias. Realizando esta transformação estamos elevando a autoestima dos cidadãos ao possibilitar melhores condições de vida”, afirma o presidente da Cohab, Ibson Campos.

Nova realidade
A doméstica Lúcia Helena dos Santos, 51 anos, mora há 16 na vila 23 de Agosto. Ela está totalmente satisfeita com a nova realidade do local onde vive. No passado penou com a falta de infraestrutura e hoje relembra com bom humor os dias de sofrimento. “Era muito difícil. Para ir trabalhar precisava levar um par de calçados extra na bolsa, pois não podia chegar com os pés cheios de lama na casa da patroa”, conta.

A filha dela, Daiane Cristina dos Santos, 29, explicou outra dificuldade que era enfrentada pelos moradores. “Quando chegamos aqui mal tinha coleta de lixo. Como as ruas eram muito estreitas e esburacadas, em alguns lugares o caminhão não chegava. Hoje com as ruas todas asfaltadas tem coleta três vezes por semana, inclusive a de materiais recicláveis”, destaca.

Passear pela vila com carrinho de bebê era uma tarefa complicada e, hoje , ficou mais tranquilo. O casal Daniel Costa, 35, e Joelma Campos, 34, caminha calmamente levando o carrinho do pequeno Jorge, de 10 meses. Moradores da vila há cinco anos estão muito felizes com as melhorias. “Agora está ótimo, não há comparação. As ruas de terra eram esburacadas, quando chovia fazia muita lama e com sol não se aguentava a poeira”, afirma ela.

Ele completa dizendo que está cada vez melhor morar na região. “Nós adoramos morar aqui e está cada vez melhor. Temos tudo o que precisamos por perto, unidade de saúde, creche, armazém da família, comércio, ponto de ônibus, agora as ruas asfaltadas. Estamos muito agradecidos com o trabalho da Prefeitura, pois está melhorando bastante a vida da comunidade”, ressalta.

Histórico
A Vila 23 de Agosto é uma ocupação irregular que ocorreu em duas etapas: na década de 80 e posteriormente nos anos 90. A segunda fase da ocupação se deu em uma antiga área de bosque e alcançou a margem do ribeirão dos Padilha. Por se tratar de local muito baixo e pela falta de infraestrutura, a ocorrência de enchentes era frequente e por isso as casas foram construídas sobre pilares de madeira ou tijolos. A atuação da Cohab na área era uma antiga reivindicação dos moradores.

A intervenção se deu em duas frentes. Na primeira delas foi atacado o problema do risco enfrentado pelas famílias com casas junto à margem do rio. O reassentamento de 280 famílias está sendo feito de forma gradativa e quando este trabalho estiver concluído será feita a recuperação da faixa de preservação do rio e implantados equipamentos de lazer e recreação para evitar uma nova ocupação.

Paralelamente a esta atuação, a Cohab investiu também na urbanização da Vila nos pontos onde onde não existe restrições da legislação ambiental ou urbanística para u a permanência das famílias. A execução da rede de drenagem e da pavimentação de ruas faz parte do projeto de melhoria na infraestrutura da área.

“A Prefeitura está inserindo estas famílias na cidade formal ao proporcionar moradia digna com todo conforto e segurança que o curitibano merece. Elas deixam uma condição precária e passam a viver com mais qualidade, plenamente atendidas pelos serviços públicos. O programa municipal de urbanização de favelas está atuando nos quatro cantos da cidade para combater as sub-moradias”, explica o secretário municipal de habitação, Osmar Bertoldi.

Jandaia
O empreendimento Moradias Jandaia, construído nas proximidades da Vila 23 de Agosto, vai contar com um total de 405 unidades habitacionais para receber famílias oriundas de áreas de risco. Deste total, 221 moradias já foram entregues e as demais 184 estão em obras.

Além dos moradores de beira de rio da Vila 23 de Agosto, o empreendimento vai abrigar famílias das vilas Osternack, Campo Cerrado, Ulisses Guimarães e Vila Nova. Estas 405 famílias reassentadas também serão atendidas com pavimentação e rede de drenagem, totalizando 1,5 quilômetro. O investimento para construção das novas casas e implantação de infraestrutura ultrapassa os R$ 7 milhões, recursos da Prefeitura e governo federal.

Após a retirada total das famílias da beira do Ribeirão dos Padilha será feita a recuperação ambiental da área, com plantio de grama e implantação de equipamentos de esporte e lazer ao longo da faixa desocupada.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera