Publicado em 2/29/2012 4:59:03 PM

Moradias Alto Bela Vista do Passaúna vai ganhar unidade da FAS

Casa comunitária está em obras ao lado do CMEI Conselheiro Quielse Crisóstomo da Silva

As 349 famílias que vivem no Moradias Alto Bela Vista do Passaúna, no bairro Augusta, na Regional CIC, vão ganhar uma unidade de atendimento da Fundação de Ação Social (FAS).  O equipamento em obras faz parte do projeto de intervenção da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) que desocupou uma área de manancial habitada irregularmente e reassentou os moradores para novo empreendimento nas proximidades da antiga ocupação.

“Estas famílias estão há mais de dois anos em suas novas casas, seguras e regularizadas. Já contam com uma creche, com um eixo de lazer e agora recebem a unidade de atendimento da FAS. É a Prefeitura de Curitiba atuando em várias frentes para atender a população de baixa renda”, explica o presidente da Cohab, Ibson Campos.

Para a construção da unidade de atendimento estão sendo investidos R$ 190 mil, recursos do Fonplata (órgão financeiro com atuação nos países da bacia do rio da Prata).  O equipamento será vinculado ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Barigui.

Com a implantação da nova unidade a população terá um acesso mais fácil às políticas sociais do município. Além de atender os moradores, no local a FAS pretende ofertar cursos de qualificação profissional, oficinas e outras atividades.

Cada vez melhor – Simone dos Santos, 31 anos, mora com o marido e os dois filhos em uma casa da Cohab no Moradias Alto Bela Vista do Passaúna desde 2009, após passar tempos difíceis na ocupação irregular onde hoje existe uma bela praça. A vida deles mudou e a implantação da unidade da FAS significa para ela a continuidade das melhorias.

“Vai ser ótima a presença da FAS aqui nas proximidades. Tem muitas crianças por aqui e acredito que as assistentes sociais vão orientar as mães para não deixar seus filhos pelas ruas. Acho que só temos a ganhar”, afirma ela, que durante um ano deixou seu caçula no CMEI, além de fazer compras no Armazém da Família.

O casal Oscarino de Lima, 78 anos e Maria do Carmo, 75, está contente com a implantação do novo espaço comunitário. Após morar por 15 anos em situação precária na já extinta Vila Bela Vista do Passaúna, eles estão desfrutando de uma velhice confortável na casa nova, onde vivem há dois anos.

“Quando precisamos de atendimento tem que pegar um ônibus até o CRAS. Com a unidade aqui pertinho vai ser uma maravilha”, diz ele. “Nossa comunidade está ficando cada vez melhor”, completa ela.

Histórico - Em meados da década de 80 teve início a ocupação das proximidades do rio Passaúna - responsável por parte do abastecimento de água da população de Curitiba e Região Metropolitana. Além da precariedade habitacional, os moradores não contavam com infraestrutura e utilizavam ligações clandestinas de água e energia elétrica. Por se tratar de área de proteção ambiental a única solução viável seria remover todas as famílias para outra localidade, para em seguida recuperar a área.

A Prefeitura adquiriu um terreno, no bairro Augusta – distante cerca de 1km da ocupação - onde foram construídas 349 novas unidades habitacionais em empreendimento  com redes de água, esgoto, luz, drenagem e pavimentação asfáltica nas ruas. Ao final de 2009, todas as famílias já haviam sido reassentadas e receberam as escrituras de seus terrenos. Para atender os novos moradores foi construída uma creche próxima às moradias.

Recuperação ambiental – Após a retirada das famílias, para dar utilidade ao local e evitar uma nova ocupação foi implantada a Praça Bela Vista do Passaúna, a segunda maior da cidade com 31 mil metros quadrados, atrás apenas da Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, com 52 mil metros quadrados.
O espaço conta com quatro quadras de areia (duas para vôlei e duas para futebol), dois playgrounds, uma pista de skate, equipamentos de ginástica, uma área de estar com mesinhas e bancos e 1.400 metros de calçadas e pista de caminhada, além do plantio de grama e árvores nativas. Para realizar o projeto completo foram investidos R$ 9,18 milhões – recursos da Prefeitura, Caixa Econômica Federal e Fonplata.

“A atuação integrada da Cohab e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente possibilitou que as famílias que viviam de forma precária em área imprópria recebessem moradias dignas, e o local onde habitavam irregularmente pôde ser totalmente recuperado, com plantio de grama e implantação de equipamentos esportivos e de lazer. É a representação do sucesso do modelo adotado por Curitiba no reassentamento de famílias”, conclui o secretário municipal de Habitação, Osmar Bertoldi.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera