Publicado em 8/16/2012 2:24:31 PM

Mais 213 famílias deixam áreas de risco e recebem casas novas

Moradias Boa Esperança II, no Tatuquara, vai abrigar moradores de sete ocupações irregulares

Começou nesta quinta-feira (16) o reassentamento de famílias de áreas de risco para o Moradias Boa Esperança II, empreendimento com 213 unidades habitacionais construído no Tatuquara para abrigar moradores de sete ocupações irregulares espalhadas pela cidade. No primeiro dia de mudanças foi a vez de 21 famílias que viviam na vila Xisto receberem as chaves das novas moradias.

A vila Xisto está situada no CIC, próximo a Araucária, entre a rodovia do Xisto e a linha do trem,  em local impróprio para habitação. A maior parte das casas é precária e a vila sofre com os alagamentos. Como não há pavimentação de ruas, quando chove a lama dificulta o acesso às moradias. Ao todo serão transferidas para o Boa Esperança II 84 famílias da vila Xisto.

Nas próximas semanas serão reassentados moradores oriundos das Vilas Ulisses Guimarães, no  Pinheirinho; Formosa, no Novo Mundo; Terra Santa, no Tatuquara; Esmeralda, Mariana e Rex, no Xaxim.

O Moradias Boa Esperança II foi construído com investimento de R$ 8 milhões, recursos do programa Minha Casa Minha Vida. São sete casas térreas e 206 sobrados de dois quartos. A região do Tatuquara, onde fica o conjunto, tem recebido um grande volume de investimentos e está entre as que mais cresce na cidade.

A ocupação das unidades foi definida por um sorteio realizado no final de julho. As casas térreas foram reservadas para idosos com laudo médico indicando dificuldade de locomoção e para pessoas com deficiência. Os sobrados de esquina, cujos terrenos são maiores, foram destinados para famílias numerosas e moradores que desejam montar um comércio, para possibilitar futura ampliação da construção.

Mudança de vida – O jovem casal Júlio César Ferreira, 23 anos, e Denise Veríssimo, 18, estavam entre os primeiros a chegar no conjunto. Felizes em melhorar de vida eles relembraram as dificuldades vividas na ocupação irregular. “Era muito ruim de morar lá. Quando chovia e tinha que sair de casa os pés ficavam sujos de lama. Nossa casa era antiga e cheia de goteira. Graças a Deus saímos de lá”, diz ela.

Sobre o novo conjunto eles não poupam elogios. “É ótimo, adoramos o sobrado, já vimos que aqui por perto tem todo tipo de comércio. A partir de hoje estamos recomeçando a vida”, completou Julio.

A babá Fátima de Brito, 32, viveu por duas décadas na Vila Xisto, onde criou o filho Lucas, hoje com 18 anos. Em um pequeno barraco de madeira também moravam as outras filhas – Milena, 14 e Giovana, cinco anos. “Além da sujeira, a gente corria risco para ir a qualquer lugar. De um lado a rodovia e do outro a linha do trem. Aqui, esperamos levar uma vida bem diferente”, destaca.

O pintor Thiago Rodrigues, 25, e sua esposa Janaína, 22, estão entusiasmados com a mudança para o Boa Esperança II, onde poderão criar com maior tranquilidade a pequena Yasmin, de oito meses. “Sair de lá era tudo que eu queria, porque era sofrido viver na sujeira, com os ratos, sem sossego. Aqui é um lugar lindo, tranquilo, cheio de espaço para a Yasmin. É uma felicidade muito grande”, resume ela.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera