Publicado em 10/31/2012 4:49:57 PM

Moradores deixam área de risco e recebem casas novas no Cajuru

Famílias que vivem às margens da linha férrea, na Vila Autódromo, estão sendo transferidos para o Moradias Serra do Mar

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) está reassentando, nesta semana, 27 famílias que viviam em situação de risco às margens da linha férrea, na chamada Vila Autódromo, no Cajuru. Os moradores estão sendo transferidos para o empreendimento Moradias Serra do Mar, construído nas proximidades da ocupação irregular.

Ao todo 145 famílias receberão novas casas no Moradias Serra do Mar. Estão sendo investidos para a implantação do projeto R$ 5,8 milhões, recursos da Prefeitura e do governo federal. As unidades estão sendo entregues gradativamente conforme as obras avançam. Após o término desta etapa de relocações chegará a 98 o número de famílias atendidas, e até o final do ano, o restante dos moradores será transferido.

O conjunto é formado por 105 casas térreas de um a três quartos e 40 sobrados de dois quartos. As unidades estão sendo destinadas de acordo com a composição familiar detectada no momento em que o serviço social da Cohab cadastrou as famílias na área de origem. Conforme os caminhões de mudança partem rumo às novas moradias, as construções onde viviam as famílias são demolidas, para evitar novas ocupações.

A infraestrutura do loteamento inclui ruas asfaltadas, calçadas, redes de água, energia elétrica, iluminação pública, coleta e tratamento de esgoto e drenagem. A região conta com atendimento de equipamentos públicos como CMEIs (creches), unidades de saúde, escolas, unidade da FAS, armazém da família e Centros de Esporte e Lazer.

Histórico - A Vila Autódromo surgiu no final da década de 60, nas margens da linha férrea, em local de baixada, onde ocorriam frequentes alagamentos devido a proximidade com o rio Atuba. Com o passar do tempo e aumento da oferta de serviços públicos e infraestrutura no local, a ocupação passou a sofrer com o excessivo adensamento.

No final da década de 90 foi implantado no local um canal de macrodrenagem, que juntamente com a dragagem e alargamento do rio Atuba resolveu o problema das enchentes na região. Na ocasião, as famílias que viviam próximas ao rio foram relocadas para novas unidades construídas no próprio Cajuru.

Permaneceram no local as famílias que estavam mais afastadas do rio, porém a proximidade da linha férrea torna o local impróprio para moradia, pois oferece risco aos moradores, que estão sendo transferidos para um empreendimento seguro e regularizado.

Casa nova – O motorista Ricardo dos Santos, 27 anos, mora desde criança na vila Autódromo e lembra bem do sofrimento na época das das enchentes. Atualmente ele vive com a esposa Juliana, 20, e o filho Erick de dois anos, em uma moradia precária bem próxima à linha do trem. Nesta quarta-feira (31) a família recebeu as chaves da casa nova, no Moradias Serra do Mar.

“Aqui é complicado, como o terreno é muito pequeno, não tenho nem lugar para guardar o carro, tenho que deixar no vizinho. Mas o pior mesmo é o trem, que incomoda com o barulho, faz a casa tremer tanto que abriu rachadura, fora o perigo de algum acidente”, destaca ele.
Na casa nova a realidade será outra. “Estamos bem felizes, nossa vida vai mudar. Vamos ter uma casa com terreno para nosso filho poder brincar. Uma casa boa, sem goteira, sem rachadura. Só temos a agradecer”, diz Juliana.

Vilma de Paula, 57 anos, também gostou da casa nova, em especial do local onde fica o conjunto. “Achei o lugar bem tranquilo, sossegado, sem aquele barulho do trem. A casa também é muito boa. Já coloquei o piso cerâmico e comprei móveis novos, que a partir de agora é vida nova”afirma.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera