Publicado em 12/11/2012 9:32:55 AM

Cohab retira famílias de área de risco no Cajuru

O prefeito Luciano Ducci entregou, novas moradias para 38 famílias que viviam em situação de risco às margens da linha férrea, na área denominada Vila Autódromo, no Cajuru.

 

O prefeito Luciano Ducci entregou, nesta segunda-feira (10), novas moradias para 38 famílias que viviam em situação de risco às margens da linha férrea, na área denominada Vila Autódromo, no Cajuru. Os moradores estão sendo transferidos para o empreendimento Moradias Serra do Mar, construído nas proximidades da ocupação irregular.“Esta entrega é mais uma demonstração da importância que a área de habitação adquiriu nesta gestão. Somente com o reassentamento, estamos quase 5 mil famílias que viviam em situação de risco. Além disso, há mais 7 mil famílias com atendimento garantido no próximo ano, com as obras que estão em andamento”, disse o prefeito.
 
Participaram da cerimônia de liberação de unidades, o presidente da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), Ibson Campos, a administradora regional do Cajuru, Maria Izabel de Paula e lideranças comunitárias.As famílias que receberam casas fazem parte de um grupo de 145 que estavam na margem da ferrovia na Vila Autódromo e irão morar no Serra do Mar.
 
As transferências estão sendo feitas de forma gradativa e, até agora, alcançaram 136 famílias. Outras nove serão reassentadas no início do próximo ano.A construção do empreendimento significa um investimento de R$ 5,8 milhões, com recursos da Prefeitura e do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS).O presidente da Cohab lembrou que o  Moradias Serra do Mar faz parte de um conjunto de obras de urbanização de Vilas, que alcança 56 áreas, em diferentes pontos da cidade. “Esta atuação ampla só foi possível porque a Prefeitura fez um aporte adicional de R$ 26 milhões para complementar o orçamento das obras. É o maior volume de recursos investidos em habitação nos últimos 10 anos”, falou.

Mudanças
- O conjunto é formado por 105 casas térreas de um a três quartos e 40 sobrados de dois quartos. As unidades estão sendo destinadas de acordo com a composição familiar detectada no momento em que o serviço social da Cohab cadastrou as famílias na área de origem. Conforme os caminhões de mudança partem rumo às novas moradias, as construções onde viviam as famílias são demolidas, para evitar novas ocupações.A infraestrutura do loteamento inclui ruas asfaltadas, calçadas, redes de água, energia elétrica, iluminação pública, coleta e tratamento de esgoto e drenagem. A região conta com atendimento de equipamentos públicos como CMEIs (creches), unidades de saúde, escolas, unidade da FAS, armazém da família e Centros de Esporte e Lazer.

Histórico -
A Vila Autódromo surgiu no final da década de 60, nas margens da linha férrea, em local de baixada, onde ocorriam frequentes alagamentos devido à  proximidade com o rio Atuba. Com o passar do tempo e aumento da oferta de serviços públicos e infraestrutura no local, a ocupação passou a sofrer com o excessivo adensamento.No final da década de 90, foi implantado no local um canal de macrodrenagem, que, juntamente com a dragagem e alargamento do rio Atuba, resolveu o problema das enchentes na região. Na ocasião, as famílias que viviam próximas ao rio foram relocadas para novas unidades construídas no próprio Cajuru.
Permaneceram no local as famílias que estavam mais afastadas do rio, porém a presença da linha férrea torna o local impróprio para moradia, oferecendo risco aos moradores. Agora, eles estão sendo transferidos para um empreendimento seguro e regularizado.

Orgulho –
Nelso Ferreira Paulino vai morar num dos sobrados do Serra do Mar, com o filho Kauã, de cinco anos. Com 42 anos, ele passou a maior parte da vida na Vila Autódromo, onde chegou ainda criança, com 9 anos de idade. “É um lugar muito perigoso”, define. Por isso, está ansioso para fazer a mudança. “Com a casa nova, vou dar uma nova condição para o meu filho. Um imóvel próprio dá orgulho para a gente”, falou.Anilza Alves Maia também é moradora antiga da Vila Autódromo, onde viveu por 32 anos e criou seus quatro filhos. A auxiliar de cozinha aposentada pretende se mudar ainda esta semana para o sobrado onde irá viver com o neto, de 16 anos. “Vou ficar mais tranquila, pois ao lado do trilho do trem, a casa está praticamente se desmanchando e ameaça desabar”, contou.
Uma das filhas de Azilza é Anilce Ferreira Alves Maia. Ela será vizinha da mãe, ocupando outro sobrado na mesma rua. Anilce tem cinco filhos e disse que está contando os dias que faltam para se mudar. “Vou começar vida nova”, declarou.

 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera