Publicado em 1/24/2013 6:13:26 PM

Cohab e FAS avaliam situação de famílias no Tatuquara

Todas as unidades do conjunto têm destinação definida há mais de dois anos e beneficiam famílias de 28 áreas de risco da capital

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) deve concluir até o próximo sábado o processo de transferência de famílias para as 194 casas do empreendimento Moradias Cerâmica, no bairro Tatuquara. Todas as unidades do conjunto têm destinação definida há mais de dois anos e beneficiam famílias de 28 áreas de risco da capital. Paralelamente, a Cohab e a Fundação de Ação Social (FAS) iniciaram nesta quinta-feira (24) a identificação das famílias que participaram da tentativa de ocupação do empreendimento no início desta semana, com o objetivo de avaliar a possibilidade de incluí-las em futuros projetos habitacionais.

Até quarta-feira (23), haviam sido realizadas as mudanças de 109 famílias e nesta quinta-feira (24), mais 30 estão sendo transferidas. De acordo com o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues, o processo de reassentamento começou no último dia 14 e vem sendo feito de forma gradativa, mas todas as unidades já têm destinatários definidos. “Não há unidades ociosas”, afirmou. Segundo informações que chegaram à Cohab, o movimento de ocupação foi conduzido por famílias da vizinhança do conjunto.

O Moradias Cerâmica foi construído em parceria com a Caixa Econômica Federal, com recursos do programa Minha Casa, Minha Vida, e está integralmente reservado para reassentamento de famílias. O conjunto faz parte de um empreendimento maior, que engloba outras três núcleos vizinhos, os Moradias Boa Esperança 1, 2 e 3, com um total de 921 unidades. Localizado na rua João Goulart, uma das principais vias do Tatuquara, está ao lado da futura Rua da Cidadania do bairro. Os demais empreendimentos já haviam sido ocupados por famílias reassentadas ao longo do ano passado.

Na tarde desta quinta-feira (24), técnicos da Cohab e da Fundação de Ação Social (FAS) iniciaram a identificação das famílias que participaram da tentativa de ocupação e que permaneciam nas ruas internas do conjunto. O objetivo da medida é levantar dados para verificar a condição das famílias que estão na área. As situações consideradas críticas poderão ser incluídas em projetos futuros da Cohab.

 

Como é o atendimento do programa habitacional do município


A Cohab trabalha com dois segmentos de clientela: moradores de áreas irregulares e inscritos no cadastro de pretendentes a imóveis. Os projetos e a forma e critérios de atendimento variam conforme o segmento.

Veja quais são as diferenças:

• Moradores de áreas irregulares são cadastrados na origem (nas vilas onde moram) pelo serviço social da Cohab. Quem vive em situação de risco, como em beira de rios, é reassentado, sendo transferido para casas construídas especialmente para esta finalidade. Quem está em área irregular mas não enfrenta risco é atendido com obras de infraestrutura (e, se for o caso, melhoria habitacional), permanecendo no mesmo local;

• O cadastro de pretendentes a imóveis, popularmente conhecido como fila da Cohab, é formado por famílias que voluntariamente procuram a Companhia e se candidatam a um imóvel. Hoje, existem 73 mil famílias inscritas na fila, das quais cerca de 65% têm renda de até 3 salários mínimos;

• A composição da fila é uma informação pública e está disponível no site da Cohab, com nomes dos inscritos e data de inscrição;

• Para atendimento da fila, a Cohab segue normas do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), determinadas em portaria do Ministério das Cidades, e válidas em todo território nacional;

• De acordo com estas normas, famílias com renda de até R$ 1.600 mensais (a chamada faixa 1 do programa MCMV) devem ser selecionadas para os empreendimentos por meio de sorteio, independentemente da data de inscrição;

• Os sorteios são realizados em sessões públicas, com divulgação prévia dos candidatos participantes e com resultado também divulgado nos sites da Cohab e da Prefeitura;

• Desde 2009, quando foi criado o MCMV, foram realizados sete sorteios;

• Candidatos com renda superior a R$ 1.600,01 são convocados para oferta de imóveis segundo a ordem de inscrição;

• A última convocação feita pela Cohab, no final do ano passado, alcançou inscritos até março de 2011;

• Para que a inscrição permaneça válida, é necessário que o candidato atualize seu cadastro a cada 12 meses;

• Também é importante que o inscrito comunique à Cohab sempre que houver alteração dos dados cadastrais, principalmente aqueles relativos à renda e composição familiar, além de endereço.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera