Publicado em 3/26/2013 3:50:27 PM

Conjunto da Cohab recebe novos moradores e plantio de árvores

Empreendimento vai abrigar 405 famílias retiradas de beira de rio

Depois de viver por muito anos em área degradada, na beira do Ribeirão dos Padilha, as famílias do Moradias Jandaia estão agora contribuindo para a preservação ambiental. Nesta terça-feira (26), crianças moradoras da região participaram de um plantio de 65 árvores distribuídas nas ruas do conjunto.

O Moradias Jandaia é uma área de reassentamento no bairro Ganchinho, criada pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) para receber moradores das Vilas Osternack, 23 de Agosto, Campo Cerrado, Ulisses Guimarães e Vila Nova. A área está ganhando novas famílias a cada mês e, no mesmo dia do plantio, mais 12 se juntaram às 348 que já haviam sido reassentadas. Com isso, 360 das 405 famílias que estão previstas para morar no local deixaram a beira do rio e estão em casas novas.

Os projetos de reassentamento de famílias coordenados pela Cohab contam com trabalho ambiental antes, durante e depois das mudanças. O plantio das mudas de árvore faz parte destas ações ambientais, realizadas em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Foram plantadas pitangueiras, ipês roxos e ipês amarelos.

As 15 crianças que participaram do plantio estão cadastradas nas atividades de contraturno desenvolvidas pelo CRAS Madre Tereza - o centro de referência de assistência social existente no local. Elas assistiram uma palestra sobre a importância de cuidar das árvores, e em seguida distribuíram panfletos explicativos de casa em casa.

Além de auxiliar no plantio, Lucas Batista, de 11 anos, orientou os adultos sobre os ensinamentos que aprendeu. “Em lugar que tem mais árvores a gente respira melhor”, dizia ele ao entregar os panfletos. Fernanda, nove anos, pedia para os moradores cuidarem das mudas. “Não pode maltratar as árvores, porque elas são nossas amigas. Quando ainda são jovens cada um tem que regar a árvore da frente da sua casa”, explicou.

Melhorar a qualidade do ar como falou o Lucas não é o único benefício proporcionado pela arborização das ruas. Depois de crescidas, as árvores criam locais de sombra, garantem a proteção térmica e valorizam o paisagismo dos bairros. Um local mais bonito desperta nos habitantes o sentimento de pertencimento. “Nos projetos da Cohab isto é muito relevante, pois contribui para que as famílias permaneçam nos locais onde foram reassentadas”, diz o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues.

Reassentamentos
As famílias que estão ocupando o Jandaia viviam em áreas impróprias para habitação, muito próximas às margens de rios e por isso sofriam com os frequentes alagamentos. As moradias que estavam dentro da faixa de preservação estão sendo demolidas assim que seus ocupantes são transferidos para as novas unidades.

Os habitantes que estavam fora da faixa de preservação puderam permanecer e foram beneficiados com obras de urbanização, como pavimentação de ruas e implantação de redes de água, drenagem e esgoto.

As casas e sobrados do Moradias Jandaia têm de um a três quartos e a destinação de cada unidade é definida em função da composição familiar. O conjunto fica em região atendida por equipamentos públicos como escola, unidade de saúde, creche, CRAS e Armazém da Família.

O empreendimento está sendo executado com verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e contrapartida do município. A Prefeitura suplementou recursos para garantir a execução das obras, pois o custo previsto no projeto inicial estava defasado. A construção das casas e sobrados representa investimentos de R$6,17 milhões, dos quais R$3 milhões são recursos do orçamento municipal.

Sossego
A copeira Sílvia Reis da Silva, 43 anos, viveu por duas décadas na Vila 23 de Agosto, onde criou os dois filhos com muita dificuldade. “Nós enfrentamos várias enchentes e sempre perdia os móveis. A cada chuva forte a gente tinha que recomeçar do zero, trabalhar para comprar tudo de novo. Foi um tempo muito sofrido”, relembra.

Feliz, em meio à mudança para  novo sobrado, ela destaca a tranquilidade que terá daqui para frente. “Agora pode chover à vontade que vamos estar tranquilos, em segurança. O sobrado é ótimo, não tem nem comparação. Fico sem palavras para explicar esta felicidade”, resume.

A rotina de levantar todos os móveis a cada ameaça de chuva também fazia parte da vida do pedreiro José Adílson e da esposa Cristiane. Em uma das enchentes mais fortes, o casal quase perdeu o carro para as águas. “Quando eu vi o Chevete estava indo embora, tive que chamar ajuda para conseguir amarrar o carro”, conta ele.

Após viver por dois anos em uma moradia precária na Vila 23 de Agosto, o casal se mudou nesta terça-feira para o novo sobrado no Jandaia. “É uma vida nova que começa, com o sossego que a gente sonhava”, finaliza.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera