Publicado em 4/30/2013 11:17:46 AM

Famílias de Araucária comparecem à Cohab para oferta de apartamentos

Parceria com a iniciativa privada visa diminuir déficit habitacional na Região Metropolitana

Famílias moradoras de Araucária, Lapa e Contenda compareceram à Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) para adquirir apartamentos do programa Minha Casa Minha Vida. Nesta segunda-feira (29), elas participaram de reuniões explicativas sobre as condições de financiamento do empreendimento Residencial Sensei, em início de obras no bairro Campina da Barra, em Araucária.

O conjunto ofertado é composto por 248 apartamentos de dois quartos. Cada unidade tem um custo de R$ 88.740 e poderá ter aquisição financiada em até 30 anos. De acordo com a faixa de renda, as famílias poderão contar com subsídio do governo federal de até R$ 17,9 mil. Os convocados são inscritos na fila da Cohab com renda entre R$ 1.300 e R$ 3.275.

A comercialização das unidades é resultado de parceria da Cohab com a iniciativa privada. Para isto foi assinado contrato com a empresa Cittá Construções e Empreendimentos, responsável pelas obras. A Caixa Econômica Federal libera os recursos para execução do projeto, enquanto a Cohab identifica a demanda, convoca as famílias e fornece apoio na contratação do financiamiento e entrega das unidades.

“Desta maneira ampliamos o atendimento também para moradores dos municípios da Região Metropolitana e aceleramos o atendimento à fila de inscritos no cadastro da Companhia, diminuindo nosso déficit habitacional”, explica o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues.

Casa própria
A auxiliar administrativa Alessandra dos Santos Machado, 24 anos, está empolgada com a possibilidade de garantir o acesso a um imóvel próprio já na sua idade. Atualmente ela vive com a mãe em uma casa alugada no bairro Fazenda Velha, em Araucária, onde pagam R$ 480 mensais.

A chance de fugir do aluguel animou a jovem. “Fiquei bem satisfeita com o empreendimento e as condições de financiamento. A parcela vai ficar com um valor parecido com o que hoje pagamos de aluguel, mas esse dinheiro não vai estar sendo jogado fora. É um investimento”, ressalta.

Outro que compareceu à reunião foi o programador logístico Carlos Eduardo Domingues, 28, acompanhado de sua esposa Rosilene, 26, e da pequena Ágata, de apenas dois meses. A família sonha em sair do aluguel e tentará fazer um esforço para aproveitar a oportunidade. “Vamos estudar um jeito de pagar a entrada para não perdemos essa boa chance, pois as parcelas são bem acessíveis. Com filha pequena precisar pagar aluguel é uma dificuldade muito grande”, afirma.

Condições
Durante a fase de obras, a família irá pagar um valor mensal referente aos juros do financiamento e poderá usar FGTS ou poupança própria para pagar como entrada ou para abater do total a ser financiado. As prestações serão regidas pelo SAC (Sistema de Amortização Constante), em que o valor vai diminuindo gradativamente ao longo do contrato.

Para se habilitar à compra de uma das unidades, o interessado não pode ter sido contemplado no passado com outro financiamento habitacional, nem estar registrado no Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT). Também não pode ter sido proprietário de imóvel no mesmo município onde está sendo atendido. A aprovação do cadastro para concessão de financiamento é feita pela Caixa Econômica Federal, desde que o candidato não tenha restrições de SPC, Serasa e Cadin.

A partir desta convocação, a Cohab colocará em prática para os inscritos da Região Metropolitana as novas normas de atendimento à sua clientela. As famílias que não aceitarem a oferta do imóvel receberão uma nova inscrição e começarão novamente a contagem de tempo de cadastro para uma nova convocação.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera