Publicado em 9/19/2013 10:23:02 AM

Famílias que estavam ameaçadas de despejo recebem casas novas

Moradores da Vila Parque Náutico, no Alto Boqueirão, estão sendo transferidos das margens da linha férrea para o Residencial Parque Iguaçu III.

Moradores da Vila Parque Náutico, no Alto Boqueirão, estão sendo transferidos nesta semana para novas moradias no Residencial Parque Iguaçu III, no Ganchinho. As 113 famílias sofriam ameaça de despejo, em virtude de uma ação de reintegração de posse movida pela América Latina Logística (ALL), empresa responsável pela faixa não edificável das margens da linha férrea - local onde viviam as famílias.
Já havia sido expedida ordem de despejo com autorização do uso de força policial para remover as famílias do local, porém a situação foi revertida graças a atuação da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), que firmou um termo de cooperação com a ALL, no qual se comprometeu a a buscar uma solução para abrigar estas famílias. Em contrapartida, a ALL suspendeu o cumprimento da ordem de despejo.

As famílias deixam uma situação insalubre, pois além das precárias moradias serem encostadas na linha do trem, no local existem torres de alta tensão e um córrego poluído. “A gente vivia no meio de alagamentos toda vez que chovia. Tinha muito rato, sujeira. Quando o trem passava tremia a casa toda. Morar lá foi um tempo muito sofrido”, conta a salgadeira Marlene Teresinha da Silva, 56 anos, moradora da Vila Parque Náutico há 15.

Na terça-feira (17) ela deixou a área imprópria para moradia e se mudou para um novo sobrado no Parque Iguaçu III. “Na outra casa eu sempre tive vergonha de levar minhas amigas. Agora vai ser diferente, o sobrado é lindo, vou deixar ele todo arrumado para receber visitas”, afirma Marlene, que mora com o filho Diego, de 24 anos.

Outra que vai melhorar de vida é a pensionista Lucimar Leal Miranda, 50 anos. Moradora da vila há 30 anos, já havia até se acostumado com os ratos, o mau cheiro e os alagamentos que sempre enfrentou. Agora esta realidade ficará para trás, pois na terça-feira (17) ela se mudou para o sobrado novo. “Ficou muito bonito o conjunto e o melhor de tudo é que meus filhos aqui serão meus vizinhos”, destaca.

Histórico -
A ocupação irregular teve início em meados da década de 80 nas margens da linha férrea. A faixa até 15 metros de distância dos dois lados dos trilhos possui restrições habitacionais, pois há risco para os moradores. Em 2008, a América Latina Logística (ALL), empresa que detém a concessão da linha férrea, entrou com ação de reintegração de posse para remover as famílias do local.

Na época, a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) assinou um termo de cooperação com a ALL – a empresa suspendeu a ação de reintegração de posse e a Cohab se responsabilizou em mapear, cadastrar e buscar recursos para reassentar estes moradores.

Além das 113 famílias que estão deixando a Vila Parque Náutico para viver no Residencial Parque Iguaçu III, em 2012 já haviam sido reassentadas 32 famílias no Moradias Boa Esperança I, conjunto construído no bairro Tatuquara.

Empreendimento -
O Residencial Parque Iguaçu III é formado por 560 sobrados e 83 casas térreas. Do total de unidades habitacionais, 278 unidades foram reservadas para inscritos na fila da Cohab e as outras 365 estão sendo destinadas para famílias que saem de ocupações irregulares em áreas de risco social. A construção do conjunto representa investimento de 28,9 milhões, recursos do programa Minha Casa Minha Vida.

Além dos moradores da Vila Parque Náutico, o conjunto vai receber famílias oriundas das vilas Belo Ar, Ipiranga, Bons Amigos, Barracão, Icaraí, Cristo Rey, 23 de Agosto, Pantanal, Vila Nova, Campo Cerrado, São Carlos, Atuba, José Baggio, Henry Ford, Leopoldo Landal e Parolin.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera