Publicado em 10/18/2013 10:30:06 AM

Prefeitura abre licitação para construção de 89 moradias populares

Unidades vão atender moradores que serão transferidos de áreas de risco social

A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) publicou edital de licitação para contratação de empresa que irá construir 89 moradias populares destinadas ao reassentamento de famílias de áreas de risco. A construção das unidades representa investimento de R$ 3,49 milhões, recursos do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FMHIS).

"Todas estas intervenções da Cohab em áreas de risco transformam totalmente o cotidiano destas famílias. Acostumadas a viver em locais insalubres, após o atendimento elas passam a morar em casas seguras, em locais com a infraestrutura necessária para uma vida digna”, ressalta o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues.

Para efeito de licitação, a construção das moradias foi dividida em três lotes distintos, podendo cada um deles ser executado por uma empresa diferente. O primeiro, no valor de R$ 1,25 milhão, soma 32 unidades a serem construídas nos bairros Uberaba e Guabirotuba, como parte do projeto de urbanização do chamado bolsão Audi/União. É uma  complementação de intervenções que não haviam sido concluídas. Das 32 casas, 16 serão construídas na Vila Lorena, 12 na Vila Savana e quatro no Moradias Primavera.

As vilas Savana e Lorena são ocupações antigas, nas quais os moradores viviam de forma precária e muito adensada. Nas duas áreas a Cohab cadastrou 266 famílias, das quais 99 foram reassentadas em novas casas construídas nas proximidades, o Moradias Primavera. As outras 163 que permaneceram no local estão sendo atendidas com obras de infraestrutura (redes de água e esgoto) e as moradias mais precárias serão substituídas.

Na Vila Savana, no Guabirotuba, as obras de urbanização foram concluídas, restando a construção de 12 novas moradias. Já na Vila Lorena, no Uberaba, a execução da infraestrutura ainda será iniciada para em seguida serem erguidas as 16 unidades. Completam o projeto a construção das quatro casas que faltam para finalizar a ocupação do Moradias Primavera, conjunto que vai totalizar 103 domicílios.

Complementação
O segundo lote de moradias, no valor de R$ 1,3 milhão, totaliza 34 unidades que serão construídas nos bairros Tatuquara e Novo Mundo. A construção de 18 casas vai complementar o projeto da Vila Terra Santa, que beneficia 1.088 famílias no Tatuquara. Destas, 479 foram reassentadas no empreendimento Moradias Laguna, no mesmo bairro. As outras 609 foram atendidas com obras de infraestrutura, sendo que 171 estão sendo reassentadas na própria vila.

Completam o segundo lote duas unidades que serão construídas na Vila Leão, no Novo Mundo e 14 casas para reassentar famílias em situação de risco na Vila Bela Vista da Ordem, no Tatuquara. Este último empreendimento vai se chamar Moradias Bela Vista II.

O terceiro lote que completa o edital de licitação corresponde a 23 unidades a serem construídas no bairro Cajuru. Uma delas vai finalizar a ocupação do conjunto Moradias Munique, empreendimento criado para reassentar moradores de diferentes áreas de risco espalhadas pelo bairro. Outras quatro casas serão construídas no Moradias União Ferroviária, conjunto com total de 469 unidades destinadas a famílias que viviam em condições insalubres nas vilas que compõe o bolsão Audi/União.

Ainda, 18 unidades vão completar a ocupação do empreendimento Moradias Irati, conjunto de 39 casas criado para reassentar famílias da Vila Parque Nacional, também no Cajuru.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera