Publicado em 11/28/2013 5:30:19 PM

Cohab leva famílias para casas desocupadas no Ganchinho

56 famílias que aguardavam a liberação de unidades que estavam ocupadas irregularmente estão entrando nos imóveis

As 56 famílias que haviam adquirido as unidades do Residencial Parque Iguaçu III ocupadas irregularmente há quase 60 dias, no bairro do Ganchinho, começaram a fazer suas mudanças. A operação está sendo coordenada pela Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), que é responsável, perante a Caixa Econômica Federal, proprietária do empreendimento, pela identificação e encaminhamento da demanda para as unidades.

As famílias proprietárias foram contatadas pelo serviço social da Cohab já na tarde de quarta-feira, dia da desocupação do Residencial pela Polícia Federal. Algumas delas compareceram ao local logo após o aviso. Até as 16 horas desta quinta-feira (28), 23 proprietários já haviam recebido as chaves de suas casas e estavam se instalando nos imóveis.

Alessandra Maria do Amaral foi uma das primeiras proprietárias a chegar ao Parque Iguaçu III, na tarde de quarta-feira. Ela mora com o marido e três filhos em uma casa alugada no bairro Campo de Santana, onde paga R$ 550 mensais. “É muito pesado”, diz.

Ela só tinha se mudado em setembro com a família para o sobrado, porque sua filha mais nova nasceu um dia antes entrega de chaves. “Com o bebê novo, não tinha condições de fazer a mudança, porque o meu marido, que é pedreiro, trabalha o dia todo”, contou ela.

Desta vez, ela não quis esperar e contou com a ajuda da mãe para chegar até o imóvel novo, onde ficou com o bebê, esperando pela chegada do marido. Ao chegar no sobrado, ajoelhou-se na porta, para, como disse, “agradecer a Deus” pelo bem que temia estar perdido e foi recuperado.

Dirce Ferreira de Melo também não vacilou. Na tarde de quarta-feira, alugou uma Kombi para levar sua mudança ao Parque Iguaçu III, deixando para trás um aluguel de R$ 380 mensais, no bairro do Pinheirinho. Com os dois filhos, Rafael, de 9 anos, e John William, de 13, ela tomou posse no seu sobrado. “Estava com muito medo de que não pudesse mais realizar o sonho de ter um imóvel próprio e sair do aluguel”, contou.

Fila e reassentamento – O empreendimento Residencial Parque Iguaçu III faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida, e estava destinado ao atendimento de famílias com renda de até R$ 1.600. Com 643 casas e sobrados, foi direcionado para os dois segmentos da clientela do programa habitacional: 278 unidades foram reservadas para famílias inscritas no cadastro da Cohab e 365 para moradores de áreas de risco.

A entrega do Residencial ocorreu no dia 6 de setembro e a ocupação das unidades pelos proprietários estava ocorrendo de forma gradativa. No dia 6 de outubro, houve a invasão de 56 imóveis que ainda estavam vagos. Como os ocupantes irregulares se recusaram a sair, a Caixa Econômica Federal solicitou a reintegração de posse dos imóveis. A decisão judicial foi cumprida nesta quarta-feira (27) pela Polícia Federal.

A convocação dos proprietários das 56 unidades foi agilizada pela Cohab para garantir o direito destas famílias ao imóvel. Logo após a saída dos ocupantes irregulares, as unidades foram lacradas pela Justiça Federal. Chaveiros contratados pela Caixa Econômica Federal fizeram a troca de todas as fechaduras. As chaves só estão sendo entregues às famílias mediante apresentação do contrato de financiamento assinado com a Caixa.  A Guarda Municipal está mantendo vigilância 24 horas na área, para evitar novas tentativas de invasão no Residencial.

Logo após a saída dos ocupantes irregulares, o setor de engenharia da Caixa fez vistoria em todos os imóveis, para verificar a ocorrência de danos. Nas unidades em que eles foram detectados, será providenciada a execução de reparos.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera