Publicado em 12/26/2013 2:48:40 PM

3.638 famílias deixaram a fila da Cohab em 2013

Elas haviam se inscrito no cadastro da Companhia e aguardavam atendimento com financiamento habitacional

Ao longo deste ano, 3.638 famílias que estavam inscritas no cadastro de candidatos a imóveis da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) receberam as chaves da casa própria, em empreendimentos do programa habitacional do município. Do total de atendimentos, 1.142 alcançaram famílias com renda de até R$ 1.600 mensais e outros 2.496 eram inscritos com renda entre R$ 1.601 e R$ 3.275.

As unidades entregues são apartamentos, em 13 empreendimentos, construídos nos bairros do Ganchinho, Campo de Santana, CIC e Cachoeira. As obras foram executadas por meio de parceria entre a Cohab e a Caixa Econômica Federal. O investimento nas construções somou R$ 222,8 milhões, bancados com recursos do programa Minha Casa, Minha Vida.

A entrega de apartamentos beneficiou pessoas como o técnico em informática Carlos Eduardo Vieira, 30 anos, que passou a economizar R$ 800 mensais depois que trocou o aluguel pela casa própria, em fevereiro deste ano. Ele e a esposa Adriana, 25, estão morando no Residencial Antonina, na CIC, e planejam agora ter um filho. “Hoje temos mais segurança e tranquilidade para pensar em aumentar a família”, afirma ele.

O motorista Valdir de Oliveira e a esposa Sônia completaram 25 anos de casados este ano e, de presente, ganharam, em março, o primeiro imóvel próprio – um apartamento no Residencial Ipê, no Ganchinho.  “Estávamos há anos pagando aluguel, gastando, nos últimos tempos, R$ 1.200, mensais”, contou ela.
Depois da mudança para o apartamento, a despesa com moradia caiu para R$ 400. “É uma felicidade que nem tem como explicar. Com o dinheiro economizado, pudemos investir em melhorias, como a colocação de piso e a compra de móveis novos”, diz ele.

Tradição – O cadastro de inscritos, mais conhecido como “fila da Cohab” é a forma mais tradicional de acesso a um imóvel do programa habitacional do município. “As famílias interessadas procuram voluntariamente a Companhia para fazer a inscrição e, depois de cadastradas, devem manter seus dados atualizados. Os inscritos têm o compromisso de, a cada 12 meses, voltar à Cohab para fazer a renovar seu cadastro, sob pena de cancelamento de sua inscrição”, esclarece o presidente da Companhia, Ubiraci Rodrigues.

A sistemática de convocação dos inscritos para oferta de imóveis varia em função da renda familiar: por meio de sorteio (para famílias com rendimentos de até R$ 1.600 mensais) ou por ordem cronológica de inscrição (para quem ganha entre R$ 1.601 e R$ 3.275 por mês).

Esta mudança foi introduzida em 2009, após a implantação do programa Minha Casa, Minha Vida, para que a Cohab, que atua como parceira da Caixa na seleção da demanda para os empreendimentos, pudesse se adequar às normas do governo federal.

Isso porque existe uma portaria do Ministério das Cidades, que proíbe que sejam priorizados inscritos antes do início do programa Minha Casa, Minha Vida e, ao mesmo tempo, determina a obrigatoriedade da realização de sorteios para definir os atendimentos na chamada faixa 1 (famílias com renda de até R$ 1.600 mensais). A participação nos sorteios independe da data de inscrição. 

Os sorteios são realizados em sessões públicas, convocadas com antecedência mínima de 15 dias, com ampla divulgação dos nomes dos participantes e dos contemplados nos sites da Cohab e da Prefeitura. Em 2013, foi realizado um sorteio, para o qual foram habilitadas cerca de 40 mil famílias.

Para garantir a continuidade do programa habitacional, encontram-se em obras mais 2.311 apartamentos, em sete empreendimentos do programa Minha Casa, Minha Vida, nos bairros Santa Cândida, Cachoeira e Campo de Santana. Em análise na Caixa e em aprovação na Prefeitura, há projetos para a construção de mais 1,5 mil unidades para atendimento à fila, em quatro empreendimentos a serem construídos nos bairro Tatuquara, Campo de Santana e Cachoeira.

Demanda estável – Mesmo com a saída de 3,2 mil famílias da fila da Cohab em 2013, a demanda por novas unidades em Curitiba permanece praticamente estável nos últimos três anos. Hoje, o número de candidatos a imóveis soma 74.589. Em dezembro do ano passado, eram 77.761 inscritos e, no final de 2011, o número era 73.121.

Isso acontece porque ao longo do ano há uma movimentação na fila, com novos candidatos se inscrevendo, ao mesmo tempo em que há exclusão de inscritos que deixam de cumprir a norma da renovação do cadastro após 12 meses e suas inscrições perdem a validade.
Em 2013, foi registrado o ingresso de 24.298 novas inscrições na fila da Cohab. Por outro lado, houve 23.691 pessoas que foram excluídas no cadastro porque deixaram de fazer a atualização obrigatória dos seus dados. A data de renovação do cadastro é informada ao candidato no momento da inscrição e está impressa no controle de inscrito que ele recebe.

Muitas vezes o inscrito com cadastro cancelado volta a se candidatar a um imóvel, mas como recebe um novo número, a sua inscrição é considerada nova. Por isso, é comum que uma pessoa que afirma estar há muito tempo aguardando convocação, tenha, na realidade, criado várias inscrições ao longo dos anos,  porque não manteve regularidade na atualização do cadastro.

Hoje, para as famílias que estão inseridas na faixa 2 do programa Minha Casa, Minha Vida, o tempo de espera para oferta de imóveis é de dois anos. Na última convocação feita em meados deste ano, a Cohab chamou candidatos inscritos até dezembro de 2011. Já, para os inscritos na faixa 1, não é possível determinar o tempo de espera, pois a norma de acesso por meio de sorteio não considera a data de inscrição.

Perfil – A fila da Cohab é formada majoritariamente por mulheres, que representam 61% dos candidatos a imóveis. São 61% também os inscritos que declaram renda de até R$ 1.600 e fazem parte da chamada faixa 1 do programa MCMV. Outros 31% estão na faixa 2 e somente 3% ganham mais do que R$ 3.275 por mês.

Há, também, uma concentração de candidatos (68%) na faixa etária entre 19 e 39 anos. Outros 18% têm entre 40 e 49 anos, 8% têm entre 50 e 65 anos, 4% são idosos e 2% ainda não completaram 19 anos.

A maior parte dos inscritos (41%) tem segundo grau completo e 10% o segundo grau incompleto; 31% declararam ter o 1º grau completo ou incompleto; 7% concluíram o curso superior e 8% têm superior incompleto. Nas pontas desta tabela, estão 2% dos inscritos com pós-graduação e 1% que se dizem analfabetos.

A maior parcela de inscritos (58%) é formada por solteiros. Outros 19% são casados e 9% têm contrato de união estável. Divorciados e separados correspondem a 11% do cadastro e viúvos são 3%. A concentração de solteiros pode em parte ser explicada pelo número de uniões informais, mas neste segmento encontram-se também candidatos sem nenhum dependente (o equivalente a 32% do total de solteiros).

Quando se observa a condição de moradia dos inscritos, a maioria (53%) declara morar em imóvel alugado, 16% em imóvel cedido (geralmente por parentes), 29% moram com familiares (coabitação), 1,9% estão em imóvel precário e 0,1% são moradores de rua.

Empreendimentos entregues – Confira a relação dos empreendimentos que foram entregues à famílias da fila da Cohab em 2013:

Residencial

Bairro

Nº unidades

Destinação

Parque Iguaçu I

Ganchinho

416

Faixa 1 MCMV

Parque Iguaçu II

Ganchinho

352

Faixa 1 MCMV

Parque Iguaçu III

Ganchinho

278

Faixa 1 MCMV

Buriti

Ganchinho

96

Faixa 1 MCMV

Morretes

CIC

48

Faixa 2 MCMV

Antonina

CIC

160

Faixa 2 MCMV

Ipê

Ganchinho

416

Faixa 2 MCMV

Novo Bairro V

Ganchinho

336

Faixa 2 MCMV

Pavia

Campo de Santana

256

Faixa 2 MCMV

Broni

Campo de Santana

512

Faixa 2 MCMV

Novara

Campo de Santana

208

Faixa 2 MCMV

Palma de Ouro I e II

Cachoeira

560

Faixa 2 MCMV

Total

3.638



 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera