Publicado em 12/27/2013 11:15:08 AM

Cohab prestou 152 mil atendimentos nas agências nos bairros em 2013

O atendimento incluiu moradores de conjuntos habitacionais e inscritos na fila da casa própria, além do público em geral

As nove agências de atendimento da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) que funcionam na área central e nos bairros prestaram 152.560 atendimentos ao público em 2013. Os serviços beneficiaram mutuários (moradores de conjuntos habitacionais com contrato de financiamento), candidatos inscritos no cadastro de pretendentes a imóveis (a fila da Cohab) e o público em geral.

O atendimento nas agências faz parte da política de descentralização da Companhia e visa facilitar o contato com a clientela da Companhia, possibilitando a prestação de serviços em locais mais próximos à residência ou ao trabalho do interessado. As unidades funcionam junto às Ruas da Cidadania ou sedes das Administrações Regionais. Elas estão na praça Rui Barbosa e nos bairros do Pinheirinho, Boqueirão, Bairro Novo, Boa Vista, Cajuru, CIC, Fazendinha e Tatuquara.

O número total de atendimento em 2013 corresponde a uma média de 12,7 mil serviços prestados a cada mês. As unidades que, ao longo do ano, registraram a maior movimentação foram as da Rui Barbosa (Rua da Cidadania da Matriz), do Pinheirinho e Fazendinha, que, juntas, respondem por 55% do número global de atendimentos.

Além dos serviços prestados nas agências, a Cohab também mantém outros canais de comunicação com o seu público, como o serviço de atendimento telefônico, o Alô Cohab que recebe ligações gratuitas, e o link “falecom” disponível no site da Companhia (www.cohabct.com.br ). Juntos, os dois canais somaram 43.524 atendimentos em 2013, sendo 40.140 por meio do fone 0800-413233 e mais 3.384 solicitações encaminhadas por meio do site.

“É importante que a Cohab facilite para o seu público o acesso aos serviços e informações, evitando deslocamentos desnecessários e possibilitando aos seus clientes economia de tempo e recursos”, diz o presidente da Companhia, Ubiraci Rodrigues.

Entre os serviços mais solicitados nas agências de atendimento estão inscrição e renovação de inscrição na fila da Cohab; atualização de dados cadastrais de inscritos na fila; emissão de segunda via do boleto de pagamento das prestações; pedidos de transferência de financiamento; renegociação de débitos de prestações em atraso; solicitação de quitação antecipada de financiamento; utilização de FGTS para pagamento de prestações ou amortização extraordinária de financiamento; cálculo de saldo devedor; solicitação para uso do seguro habitacional, entre outros.

Atendimento social – A área social da Cohab, que atua nos projetos de urbanização e/ou regularização atendendo as comunidades para dar suporte à realização de obras, prestou, em 2013, assistência a 16.234 famílias incluídas nas intervenções em andamento. Faz parte deste trabalho, o acompanhamento de operações de reassentamento, que começa com a preparação dos moradores para as mudanças e se estende por um período de seis meses após a transferência para o novo local de moradia. Em 2013, ocorreram 1.301 reassentamentos sob supervisão do serviço social.

O trabalho social alcançou ainda famílias inscritas na fila e atendidas com unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, com renda de até R$ 1.600 mensais – segmento que forma a chamada faixa 1 do PMCMV e deve, pela normativa do programa, ser atendido por técnicos sociais nas fases de pré e pós ocupação das unidades. Para cumprir esta diretriz, o serviço social da Cohab deu assistência a 2.332 famílias beneficiárias do Minha Casa, Minha Vida, após a entrega das unidades.

Inadimplência – Com a finalidade de aumentar a arrecadação e diminuir a inadimplência nos contratos de financiamentos (hoje, em torno de 35%), a Cohab intensificou em 2013, as ações de cobrança, visando obter, de maneira amigável, a recuperação do fluxo financeiro. Um exemplo deste tipo de ação foram 7.000 visitas domiciliares realizadas ao longo do ano. Também foram feitos, 4,4 mil contatos telefônicos e enviadas 18,4 mil correspondências     para mutuários inadimplentes.

Para o próximo ano, a Cohab estuda a adoção de outras medidas para redução da inadimplência. Uma delas seria a alteração das normas para repactuação de contratos e renegociação de dívidas. Hoje, só é permitida uma única revisão nos contratos para parcelamento de dívidas, exigência que acaba afastando mutuários que já renegociaram débitos, mas voltaram a ficar inadimplentes e não podem mais parcelar os atrasados. Segundo cálculos da área financeira, a Cohab tem um passivo de R$ 135 milhões a receber de seus mutuários.
 

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera