Publicado em 5/30/2014 11:17:28 AM

Residenciais Aroeira e Imbuia ganham mais verde com o plantio de 2,8 mil mudas de árvores

Prática está de acordo com exigência da legislação municipal, que prevê plantio de mudas em novos empreendimentos habitacionais

Os empreendimentos do programa habitacional do município não são formados somente de concreto e tijolos. Junto com os apartamentos, casas e sobrados, os conjuntos recebem o plantio de mudas de árvores nativas de diferentes espécies. Os Residenciais Aroeira e Imbuia, em fase final de obras no Santa Cândida, receberam o plantio de mais de 2,8 mil mudas de árvores, tanto no interior do empreendimento, como também no entorno para recompor a mata ciliar de área de preservação permanente.

O plantio de mudas de árvores em novas edificações está previsto na lei municipal 9806/00. De acordo com o tamanho da área construída, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) determina a quantidade de árvores que deve ser plantada. Por se tratar se empreendimento na faixa de interesse social, a SMMA também fornece as mudas produzidas no Horto Municipal para o plantio.

“Somente após cumprida esta exigência é que nós conseguimos obter a emissão do Certificado de Vistoria de Conclusão de Obras (CVCO) do empreendimento”, explica o presidente da Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab), Ubiraci Rodrigues.

Portanto, o plantio de árvores de acordo com este cálculo é condição indispensável para que as famílias beneficiadas recebam as chaves dos imóveis. Com entrega prevista para o final de junho, os Residenciais Aroeira e Imbuia tiveram o plantio de espécies nativas concluído esta semana. As mais de 2,8 mil mudas foram plantadas com cerca de um metro de altura.

As espécies são recomendadas pela SMMA, segundo as condições do solo local e a proximidade ou não de rios, córregos ou fundos de vale. Nos novos conjuntos do Santa Cândida foram plantados pinheiros, aroeiras, branquilhos, bracatingas, pitangueiras, canela e araçá.

Fundo de vale
Em alguns locais o plantio das mudas auxilia na recuperação de áreas com vegetação insuficiente, em especial em fundos de vale. No projeto dos Residenciais Aroeira e Imbuia foi  garantida a preservação de um bosque de mata nativa, porém a área de fundo de vale estava com a vegetação muito rala. Para adensar a mata nativa, o plano de arborização previu que parte das 2,8 mil mudas fossem plantadas nesta área de preservação permanente.

“Desta forma garantimos que o bosque fique mais consistente e ampliamos os espaços verdes da região. E no interior do empreendimento, as árvores dão mais vida ao condomínio”, diz o presidente da Cohab.

Conjuntos
Os Residenciais Aroeira e Imbuia somados totalizam mil unidades habitacionais, entre casas, sobrados e apartamentos. Os imóveis serão destinados para inscritos na fila da Cohab, com renda até R$ 1,6 mil e também para moradores de áreas de risco que serão transferidos de ocupações irregulares. O investimento total para a construção das moradias é de R$ 54,8 milhões, recursos do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), do governo federal.

Na próxima semana, as famílias beneficiadas vão assinar os contratos de aquisição dos imóveis. De acordo com as regras do programa MCMV, nesta faixa de renda os beneficiados pagarão pelo imóvel prestações equivalentes a 5% da renda familiar, ou seja, o valor máximo de R$80, pelo prazo de 10 anos. Após este período, os imóveis estarão quitados pelo valor de R$ 9,6 mil.

« voltar
 

Rua Barão do Rio Branco, 45 - Centro - Curitiba - PR | CEP: 80010-180 | Fone: 0800-413233 - (41) 3221-8100

Desenvolvido por GPA'prospera